São Tomé das Letras, a cidade das pedras

São Tomé das Letras é envolvida em misticismo, lendas e histórias e atrai gente de todas as tribos.

Caxambu || São Lourenço || São Tomé das Letras ||  Baependi ||
Fazenda Centenária || Turistando no Sul de Minas

Nosso 3º dia – São Tomé das Letras
Saímos cedo de Caxambu, 8h da manhã e todo mundo já estava no busão. Achei que São Tomé era mais perto, mas errei. Passamos por Cambuquira e Três Corações, as paisagens ao longo do caminho são lindas. Muita terra, muita plantação, aí eu me perguntava “Brasil, porque você não dá certo com todo esse potencial que você tem?

Sul de Minas.

Sul de Minas. Plantações que vi ao longo do caminho.

Essa região de Minas Gerais tem muita plantação de café, criação de gado leiteiro e cavalo Manga Larga. Vi também extensas plantações de milho ao longo da estrada.

São Tomé das Letras está localizada no topo de uma montanha de pedra, de mineral quartzito, que é a famosa pedra São Tomé, largamente utilizada na pavimentação das áreas que ficam em torno de piscinas. A cidade também é conhecida como uma cidade mística onde suas lendas e histórias atraem pessoas de todas as crenças e de todas as tribos.

São Tomé das Letras, MG

São Tomé das Letras, MG

São Tomé fica a 43 km da cidade de Três Corações. De Caxambu, onde estávamos hospedados, até São Tomé, via Três Corações, dá 120 km, 2 horas de viagem pelo Google. De ônibus fizemos em 2h30. Pesquisando no Google ele mostra três caminhos possíveis, sendo que o de Três Corações é o mais longo, mas a estrada é asfaltada até lá. Se você pesquisar os outros caminhos, vai descobrir que de um determinado trecho em diante não há mais imagens no Google Street View. Se não for morador da região e não souber muito bem o que está fazendo, sei não…. siga o caminho seguro. 🙂

Quando fomos chegando próximo a São Tomé, da janela do ônibus dava para ver enormes manchas brancas/prateadas nas montanhas, como se fosse neve. Aquilo me chamou a atenção, tentei fotografar, mas não consegui nada melhor do que a foto abaixo. 🙁

A montanha de quartzito de São Tomé das Letras.

A montanha de quartzito de São Tomé das Letras.

Essa manchas são os locais onde acontece o trabalho de exploração e retirada das pedras e em consequência disso, a destruição de uma parte da montanha.

Chegamos na cidade às 10h30. Nosso ônibus estacionou próximo de um prédio da Prefeitura, todo em pedra. Era impossível, pelo seu tamanho, chegar mais próximo da praça central e da Igreja, assim fizemos o restante do trajeto a pé.

São Tomé das Letras.

Chegando em São Tomé das Letras.

As casas são feitas com as pedras extraídas do local. As pedras são sobrepostas uma sobre as outras sem a utilização de argamassa, num trabalho super interessante. Conhecemos a Igreja Matriz, a Gruta de São Thomé, o Cruzeiro e a Casa da Pirâmide, que são pontos turísticos do centrinho da cidade. Vimos também a Igreja do Rosário. Como foi um bate-volta e como estávamos em grupo e num enorme ônibus, não foi feito nenhum programa para conhecermos outros pontos turísticos no entorno da cidade.

Construção típica de São Tomé das Letras.

Construção típica de São Tomé das Letras.

A Gruta de São Thomé
Conta a lenda que João Antão, escravo da Fazenda Campo Alegre de propriedade do Capitão João Francisco Junqueira, apaixonou-se e foi correspondido em sua paixão, pela irmã do Capitão. Quando esse amor foi descoberto, João Antão, com medo de ser morto e cansado dos maus tratos que recebia, fugiu da fazenda e refugiou-se em uma gruta no alto da serra passando a viver da pesca, de frutos e raízes encontrados na região.

Um dia, um senhor de vestes brancas apareceu para João Antão e entregou a ele um bilhete, dizendo que se ele entregasse esse bilhete ao seu ex-senhor, ele o perdoaria. O escravo acreditou no senhor e retornou à fazenda para entregar o bilhete.

Gruta São Thomé, em São Tomé das Letras

Gruta São Thomé, em São Tomé das Letras

Ao ler o bilhete, o Capitão João Francisco Junqueira ordenou que o escravo o levasse até a gruta, onde encontraram uma imagem de São Thomé entalhada em madeira. João Francisco, homem profundamente religioso recolheu a imagem e a levou para casa. A imagem sumiu e reapareceu na gruta por diversas vezes. Acreditando ser um milagre, o Capitão João Francisco perdoou o ex-escravo e mandou erguer uma capela no local, onde mais tarde, em 1785, foi construída a Igreja Matriz, dando origem ao povoado.

Perguntamos para a Ana (nossa guia) sobre o final do romance do escravo João Antão com a irmã do Capital João Francisco, mas essa parte não ficou registrada na história. 😉

Interior da Gruta São Thomé, onde se escondeu o escravo João Antão.

Interior da Gruta São Thomé, onde se escondeu o escravo João Antão.

Nós entramos na Gruta, ela é grande e realmente dá para uma pessoa morar ali. Na lateral da gruta, na Alameda V. A Martins, há uma escada que dá acesso ao topo da mesma. Estávamos olhando a gruta, quando uma mulher que estava sentada em frente à ela nos disse que dava para subir.  Subimos. 🙂

Gruta São Thomé.

Sobre a Gruta São Thomé.

A Igreja Matriz
Foi construída no estilo barroco mineiro e os altares em estilo rococó. O teto é todo trabalhado em pintura, obra do artista colonial mineiro Joaquim José da Natividade, mas não foi possível mostrar a beleza desse trabalho pois é proibido fotografar o interior da Igreja. A justificativa é que já houve roubos de imagens e desde então proibiram fotografias. A imagem de São Thomé foi roubada do interior da Igreja em 1991, a que está lá atualmente é uma réplica. Pra quem quiser ter uma ideia de como é a pintura do teto da Igreja ela lembra um pouco a pintura do teto da Igreja de São Francisco, em João Pessoa, capital da Paraíba.

A Igreja Matriz de São Tomé das Letras, MG.

A Igreja Matriz de São Tomé das Letras, MG.

No interior da Igreja Matriz de São Tomé há uma foto do Barão de Alfenas, filho mais novo do Capitão João Francisco e cuja Igreja foi por ele mandava construir. Conforme o site de Cruzilia, o Barão de Alfenas está sepultado em baixo do altar da Igreja Matriz de São Tomé das Letras.

O Cruzeiro e A Casa da Pirâmide
A Casa da Pirâmide é a principal atração turística de São Tomé das Letras. Localizada em um dos pontos mais altos da cidade a pirâmide atrai turistas que curtem a natureza. Dali, numa altitude de 1450 metros, tem-se uma visão panorâmica de 360º, permitindo a observação de praticamente toda a região ao redor. É ali que as pessoas se reúnem ao cair da tarde para apreciar o por do sol.

A Casa da Pirâmide em São Tomé das Letras.

A Casa da Pirâmide em São Tomé das Letras.

A Casa da Pirâmide em São Tomé das Letras.

A Casa da Pirâmide em São Tomé das Letras.

O Cruzeiro de São Tomé é construído em madeira, tem aproximadamente 4 metros de altura e fica próximo da casa da Pirâmide. O Cruzeiro e a Pirâmide estão situados no Parque Municipal Antônio Rosa.

O Cruzeiro. São Tomé das Letras, MG

Nosso grupo subindo em direção ao Cruzeiro. São Tomé das Letras, MG

Li nas avaliações do Tripadvisor que o local fica lotado ao por do sol e que há muita sujeira por lá – lixo deixado pelos humanos. 🙂 Como fomos pela manhã, o local estava super tranquilo e limpo.

Nós na pirâmide em São Tomé.

Nós na pirâmide em São Tomé. Foto cedida por: Aramburo Pardo

Como chegar – O caminho é subindo a rua lateral da Igreja, aí você vai encontrar uma indicação para onde ir. Na dúvida, coloca no GPS do Google ou pergunte aos moradores locais, eles irão te ajudar.

A Igreja de Pedra
A Igreja Nossa Sra do Rosário, conhecida como a Igreja de Pedra foi construída totalmente de pedras sobrepostas e sem argamassa, a construção típica da região de São Tomé. A construção da Igreja foi iniciada no século XVIII, usando mão de obra dos escravos. O conjunto arquitetônico composto pela Igreja e a Praça N. Sra do Rosário foi tombado ao patrimônio histórico (IEPHA) em março de 1985.

Igreja Nossa Sra do Rosário de São Tomé das Letras.

Igreja Nossa Sra do Rosário de São Tomé das Letras.

Outras atrações de São Tomé das Letras

A Ladeira do Amendoim
A Ladeira do Amendoim fica no caminho para a Gruta do Carimbado. Dizem que se você deixar o carro desligado e em ponto morto, ele sobe sozinho. Uau! Dizem também que a física explica, eu não sei hahaha. Não fomos até a ladeira, o que eu lamento imensamente, acredito que nosso ônibus não conseguiria trafegar pela estradinha de terra até chegar lá. Se chegássemos, não poderíamos fazer a experiência porque duvido que a física ou a mística conseguisse fazer nosso busão subir sozinho na Ladeira do Amendoim. 😉

Cachoeiras e Grutas
Além das atrações da cidade, São Tomé das Letras conta com diversas cachoeiras e outras grutas que numa visita rápida de bate-volta não é possível conhecer. Quem ficar hospedado na cidade e gostar de aventura, pode conhecer as cachoeiras e as outras grutas.

Onde comer
Existem várias restaurantes no centrinho da cidade. Nós almoçamos no Restaurante O Alquimista.

Restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG.

Restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG.

O restaurante por dentro é uma graça, super bem decorado e a comida deliciosa. Eles servem à la carte, mas como estávamos em grupo, para nós foi servido um pequeno buffet. Comida mineira pra lá de bom uai. 😉

Restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG.

Restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG. Observe a parede de pedras.

Restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG.

Comida mineira no restaurante O Alquimista em São Tomé das Letras, MG.

Compras
Há diversas lojas que vendem artesanatos, produtos em pedra e em madeira. Dá para se divertir andando nas lojinhas da região da Praça Barão de Alfenas.

Onde ficar
Para quem pretende ficar um ou mais dias em São Tomé das Letras, há muitas pousadas na cidade. Algumas tem uns chalés que são um encanto. Pesquise no booking.com e faça sua reserva. Na modalidade “pague depois” sempre dá pra cancelar com alguns dias de antecedência.


Distâncias
De Belo Horizonte a São Tomé: 307 km 4h30 de estrada.
Do Rio de Janeiro a São Tomé: 322 km 5h30 de estrada.
De São Paulo a São Tomé: 349 km 4h40 de estrada.

São Tomé e a Ufologia
Segundo a revista Ufo, a região do Sul de Minas Gerais é um dos locais com maior índice de aparições de UFOs no Brasil. E São Tomé das Letras (que está no sul de Minas) foi palco de pesquisas de campo realizadas pelo ufólogo Paulo Aníbal G. Mesquita do grupo de pesquisas EXO-X de SP e outros pesquisadores. Quem curte o assunto pode ler o texto completo na Revista Ufo (matéria de 2006).

São Tomé é considerada por muitos como um dos sete pontos energéticos da Terra. Isso atrai para a cidade sociedades espiritualistas, científicas e alternativas.

São Tomé das Letras, MG.

São Tomé das Letras, MG.

Saímos de São Tomé às 16h. No caminho de volta, já próximo de Caxambu, paramos na Cachaça Paraíso. Mais uma degustação, mais algumas comprinhas e depois seguimos para o hotel, onde nos esperava o jantar e mais tarde música ao vivo no saguão para quem ainda tivesse pique para escutar ou dançar 🙂

Cachaça Paraíso, Cambuquira, MG.

Cachaça Paraíso, Cambuquira, MG.

Os locais por onde andamos
Escrevi um post para cada lugar para melhor organizar os conteúdos, clique para ler.
Turistando no Sul de Minas
Caxambu e o Parque das Águas
São Tomé das Letras, a cidade das pedras
Visitando uma Fazenda Centenária no Sul de Minas
Baependi, a terra de Nhá Chica
São Lourenço e suas águas curativas

Nas pesquisas que fiz para escrever esse post, encontrei o nome da cidade com duas grafias diferentes: São Tomé das Letras e São Thomé das Letras. Optei pelo Tomé sem “h” porque é assim que está escrito o nome da cidade no seu site oficial.

São Tomé das Letras.

São Tomé das Letras, tem que conhecer! 😉

Referências
Prefeitura de São Tomé
Ufo.com.br
Site Visite São Thomé
Cidade de Cruzilia
– Históricas contadas pela Ana, nossa guia local

Veja também

Deixe uma resposta