As pinguineras de Chiloé

Passear de barco nas pinguineras e ver os bichinhos andando nas rochas é algo sensacional.

As pinguineras de Chiloé estão localizadas em três ilhotas e algumas rochas, em mar aberto, na região de Puñihuil na ilha de Chiloé no sul do Chile. As pinguineras são os locais onde os pinguins se reproduzem e criam seus filhotes.

Os meses de primavera e verão, entre outubro e março, são os melhores para avistar os pinguins, mas a melhor ocasião mesmo é nos primeiros dias de janeiro pois há a possibilidade de vê-los alimentando os filhotes e os ensinando a nadar, além de haver uma quantidade maior de pinguins na região.

Os pinguins em Puñihuil, Chiloé.
Os pinguins em Puñihuil, ilha de Chiloé. Foto: Gabriel Araujo

O arquipélago de Chiloé está localizado no sul do Chile não muito longe das cidades de Puerto Varas e Puerto Montt. O arquipélago compreende a ilha grande de Chiloé e um grande número de pequenas ilhas. Estando em Puerto Varas ou Puerto Montt é possível fazer um bate-volta para Chiloé com excursões que saem dessas duas cidades, ou quem preferir, pode ir de automóvel até lá. Nós fomos de carro e a motorista fui eu já que meu marido estava impossibilitado de dirigir por ter machucado a mão na sua guerra aos tábanos no 1º dia de viagem.

Os pinguins em Puñihuil, Chiloé.
Os pinguins em Puñihuil, ilha de Chiloé. Foto: Gabriel Araujo

Chiloé tem duas atrações turísticas que se destacam: as igrejas da ilha construídas em madeira e as pinguineras de Puñihuil. Não é possível visitar as duas atrações num simples bate-volta, pra isso é necessário mais de um dia porque as igrejas estão espalhadas pela ilha e localizadas mais próximas da cidade de Castro que é a principal cidade e capital da província de Chiloé.

Castro, fica mais para o centro da ilha grande e tem como atração turística as suas palafitas coloridas, além logicamente das igrejas construídas em madeira. Ancud, que foi a capital da província até 1982, situa-se ao Norte da ilha e tem como atração turística principal o Forte de Santo Antonio. Quem for para as pinguineras pode no retorno passar na cidade de Ancud e conhecer o forte.

Pinguins em pose de sentinelas. Puñihuil, Chiloé.
Pinguins em pose de sentinelas. Puñihuil, Chiloé. Foto: Gabriel Araujo

As pinguineras de Puñihuil são também conhecidas como pinguineras de Chiloé, ficam na costa oeste da ilha, na região de Puñihuil no Oceano Pacífico e encontram-se a 28 km à sudoeste de Ancud na Região de Los Lagos. Durante os meses da primavera e verão é possível ver os pinguins das espécies Humboldt e Magalhães, algo incomum, porque não se sabe de outro lugar onde as duas espécies convivam no mesmo espaço no seu período de reprodução e na criação dos filhotes.

Essa pedra é conhecida como o Urso de Pedra e segundo contam, foi esculpida pelo maremoto de 1960.

O Urso de Pedra em Puñihuil, Chiloé.
O Urso de Pedra em Puñihuil, Chiloé. Foto: Gabriel Araujo.

Dá para ir de carro até a praia de onde saem os barcos para o passeio de avistamento dos pinguins. A estrada é totalmente asfaltada até chegar na praia, depois segue-se de carro pela areia alguns metros até chegar ao local onde compra-se os bilhetes para o passeio e de onde saem os barcos. Os automóveis ficam estacionados na areia. Chegando lá, é só seguir o fluxo e fazer o que os outros estão fazendo, não tem erro.  🙂

Há mais de uma operadora e elas trabalham de forma associativa visando a preservação do meio ambiente. Os barcos saem a cada 15 minutos, dividindo esse tempo entre as operadoras locais. Quando fomos, eram 4 operadoras. Os barcos tem capacidade máxima para 24 passageiros. Para obter informações sobre o custo, horários, etc, acesse o site das operadoras do turismo da localidade, pinguineraschiloe.cl.

Puñihuil, Chiloé.
O predador. Puñihuil, Chiloé. Foto: Gabriel Araujo

O primeiro passeio sai às 10h30 da manhã e o último às 16h15. Todos as pessoas devem ir sentadas, com coletes salva-vidas fornecidos pelos operadores dos passeios turísticos e um guia vai mostrando os pinguins, contando as características de cada espécie, identificando as aves e os outros animais marinhos avistados. É muito interessante. Fomos no inicio de janeiro e foi uma experiência fantástica.

Para chegar aos barcos que ficam na beira da praia, há um carrinho que leva os turistas para que esses não tenham que pisar na água. O carrinho é puxado por homens na mais típica tração humana.

pinguineras-Punihuil-Chiloe-Chile-barco
Um dos barcos que fazem o passeio. Ao fundo o carrinho que leva o turista. Puñihuil, Chiloé.

Há uns dois ou três restaurantes na região e quem for fazer o passeio pode aproveitar e almoçar em um dos restaurantes da praia antes de retornar.

Nós chegamos lá em torno de 12h30, eu havia entendido que o local de venda dos passeios era centralizado, mas pelo que observei, parece que há mais um local de venda, não tenho muita certeza. Tudo muito junto, muito próximo, não há nada na região além dos passeios, dos restaurantes e cabanas de hospedagem. Conseguimos pegar o barco das 14h. O passeio dura em torno de 40 minutos entre embarque, passeio e desembarque.

Almoçamos no restaurante Costa Pacífico ali na praia e escolhemos belos pratos de Salmão.

O prato é de porção individual e pagamos em janeiro de 2016 o valor de 7.500 pesos cada prato. A gorjeta (no Chile chamada de propina) não está incluída na nota e é sugerido um valor de 10%.

No restaurante Costa Pacífico - Pinguineras de Chiloé
No restaurante Costa Pacífico – Pinguineras de Chiloé

Após o almoço seguimos para Ancud, nosso objetivo era conhecer o Forte Santo Antonio e o Castelo San Miguel de Agui que é um forte militar espanhol construído em 1779 e localizado na península Lacuy ao largo da costa da cidade de Ancud.

Como chegar nas pinguineras de Puñihuil
Com operadora de turismo – De Puerto Varas é possível pegar um tour com empresas que trabalham com esse passeio. Eles me falaram que as empresas TOURISTOUR e TRIP TO CHILE oferecem o passeio, não sei se há outras.

De carro dá em torno de 2h30 de viagem saindo de Puerto Varas ou Puerto Montt. A estrada é asfaltada até a chegada na praia. Alguns sites chilenos ainda informam que há um trecho da estrada em rípio (espécie de estrada cascalhada com pedras arredondadas tipo seixos) mas de fato não há mais (ainda bem) todo o percurso está asfaltado e a estrada muito bem conservada. É uma estrada de pista simples, em alguns trechos com muitas subidas e descidas, cheia de curvas subindo e descendo morros…. Experiência fantástica dirigir nessa estradas do Chile.

estrada-Punihuil-Chiloe-Chile
A Estrada de Puñihuil, linda! – foto: Gabriel Araujo

O Google Street View não ajudou muito pois ele não mapeou essas estradas o que dificultou o meu planejamento. Quando viajamos de carro, eu gosto de olhar as condições das estradas e nessa viagem não pude contar com a ajuda do Sr. Google…

estrada-Punihuil-Chile
Ops! Dirija com atenção! Estrada de Puñihuil. – foto: Maria Vitória

O caminho
Saindo de Puerto Montt ou Puerto Varas, segue pela Ruta 5 até a localidade de Pargua. Em Pargua pega-se a balsa para cruzar o Canal de Chacao e chegar na ilha de Chiloé. A travessia é rápida e o pagamento é feito dentro da própria balsa. Um cobrador vai passando pelos veículos e cobrando a travessia. Eu fui admirar a paisagem e quando o cobrador chegou no nosso carro eu não estava lá, pedi mil desculpas e ele viu que eu era turista (óbvio) e levou numa boa, sem stress. A travessia é rápida, em torno de 20 a 30 minutos já estamos chegando do outro lado.

Após a travessia pega-se a a Ruta W-20, caminho para Lechaga. Depois de 12 km pega-se a Ruta W-220, que também é uma estrada asfaltada. Após 14 km nessa estrada, pega-se à direita (W-216) que é a estrada que vai para Puñihuill. Veja a rota no mapa abaixo (aumente o zoom para ver os detalhes).

Com que roupa ir
Como na região pode fazer frio mesmo no verão, o ideal é vestir-se em camadas. Se for de carro não há problema é só jogar roupas e casacos no porta-malas. Lembre-se que a região é muito chuvosa, então levar uma capa de chuva ajuda a aproveitar o passeio 🙂

Posts dessa viagem
Fui pro Chile
Puerto Varas ou Puerto Montt, onde ficar?
– Lagos Andinos, a nossa viagem
Subindo o  Vulcão Osorno
– Lago Todos los Santos e Saltos de Petrohué
– Frutillar, a cidade da música
Lagos Andinos, os hotéis
– Tábanos, bichinhos do djanho!
– As pinguineras de Chiloé
– Fuerte San Antonio e o Castillo San Miguel de Agüi
e muito mais…

* Foto de capa: de Gabriel Araujo



Booking.com

Sites e blogs que me auxiliaram no planejamento
Novamente quero enfatizar a gentileza dos chilenos. Mesmo sem saber espanhol e contando com a ajuda do tradutor do Google, eu escrevi para algumas operadoras dos passeios das pinguineras perguntando qual o custo, horário, etc e recebi uma pronta resposta de todos a quem escrevi.  Agradeço ao Sr. HECTOR GALINDO do Turismo Huaihuén e à Sra Katja Siemund do Restaurant Bahia Punihuil por terem gentilmente respondido ao meu e-mail, ajudando-me no planejamento de nossa viagem.
pinguineraschiloe.clChile 365 e blog Vambora.

Veja também

2 comentários sobre “As pinguineras de Chiloé

  1. Sim, as dicas ajudaram muito. =)
    Sempre coloco nos nossos posts o link para as referências que utilizamos, é ético. Sem os blogs, organizar viagens por conta própria é missão quase impossível rsss.
    Abs,

Deixe uma resposta