Uma tarde na Colônia Witmarsum

Faz tempo que meu marido sugere tomarmos um café colonial em Witmarsum, mas a coisa ia ficando… ficando… até que essa semana São Pedro nos garantiu que teríamos sol no final de semana! Com a aprovação de São Pedro… PartiuWitmarsum

Heimat Museum na Colônia Witmarsum, Paraná
Heimat Museum na Colônia Witmarsum, Paraná

Família reunida dentro do limite que é permitido transportar num automóvel convencional (antigamente tínhamos uma van, delícia que era…), fomos conhecer a Colônia Witmarsum do Paraná que é muito próxima de Curitiba. Fica no município de Palmeira a aproximadamente 65 km da capital. Fundada por menonitas, Witmarsum abre-se para receber turistas. É famoso o seu café colonial, com aqueles deliciosos doces de origem alemã.

Como chegar: Tendo como referência de partida a cidade de Curitiba, dá para ir pela estrada que vai para Ponta Grossa, (BR 277, depois BR 376) ou pela estrada de Palmeira (BR 277).

Colônia Witmarsum - turismo
Colônia Witmarsum – turismo

Fomos pela estrada de Palmeira. Saindo de Curitiba, pela BR 277 sentido interior do Estado, em São Luiz do Purunã, logo após o posto policial pega-se à direita para acesso ao viaduto.

Continua pela BR 277 e uns 3 km depois do recanto do Rio dos Papagaios já vai encontrar a indicação da entrada à direita para a Colônia Witmarsum. Da saída do viaduto até a estrada que dá acesso à Colonia Witmarsum percorre-se menos de 10 km.

A estrada é de pista simples, toda asfaltada, com ótimo estado de conservação.Tem algumas curvas fechadas, cuidado com as curvas.

Colônia Witmarsum. É bonita a estrada de acesso via Palmeira.
Colônia Witmarsum. É bonita a estrada de acesso via Palmeira.

Chegando na Cooperativa, o Museu é logo em frente.

A Colônia foi construída na antiga Fazenda Cancela. A fazenda pertencia ao Sr. Roberto Glaser que foi senador pelo Paraná de 1937 a 1946. A casa sede da antiga fazenda, em 1989, foi tombada ao patrimônio histórico pela Secretaria de Cultura do Paraná e se torna a sede do Museu Histórico de Witmarsum.

Heimat Museum em Colônia Witmarsum, PR - observe os lambrequins
Heimat Museum em Colônia Witmarsum, PR – observe os lambrequins

No Museu, os turistas são recebidos pelo Sr. Heinz Egon Philippsen que conta a história dos menonitas desde sua origem nos Países Baixos, a passagem pela Prússia, depois Rússia e mais tarde a América. Conta-nos também a forma como a Colônia se organiza na comunidade, fala-nos sobre a produção, dá-nos uma verdadeira aula de história e cultura, super bacana, gostei muito.

A casa onde o museu está instalado é linda, adornada com lambrequins, tem uma varanda que parece a casa da avó. Dá vontade de nunca mais sair de lá, de voltar no tempo e tomar aquele café de bule, coado em coador de pano e comer os bolinhos de polvilho assados no forno à lenha… oh sonho….

Heimat Museum em Colônia Witmarsum, Palmeira - PR
Heimat Museum em Colônia Witmarsum, Palmeira – PR
Heimat Museum em Colônia Witmarsum.
Mamis e eu no Heimat Museum em Colônia Witmarsum, PR.

O acervo do museu é formado por peças doadas pela comunidade.

Acervo do Heimat Museum
Acervo do Heimat Museum

Saímos do Museu por volta das 16h 30min e como havíamos lidos no blog Matraqueando que o café colonial era servido até 18h ou 18h30, fomos procurar os cafés descritos no blog para escolhermos em qual iríamos lanchar.

Heimat Museum em Colônia Witmarsum - Paraná.
Heimat Museum em Colônia Witmarsum – Paraná.

Vimos o Café Colonial Sabores da Colônia que fica atrás do museu, depois fomos ver a Confeitaria Kliewer, que estava absolutamente lotada, mais adiante, já na saída da Colônia Witmarsum (sentido BR 376) tem o Café Colonial Edit´s Kaffee Hof. Olhamos e adoramos o buffet e foi aqui no Edit’s que fizemos um maravilhoso café colonial.

Café Colonial Edit’s Kaffe Hof em Colônia Witmarsum
Café Colonial Edit’s Kaffe Hof em Colônia Witmarsum

Começando pelo famoso Suco Verde, feito com limão e couve, passando pelos salgados deliciosos e concluindo com os maravilhosos doces e cuques acompanhados de café com creme. Esse café com creme é imperdível.

Colonia-Witmarsum-Edits-Kaffe-Hof Colonia-Witmarsum-Edits- Kaffe-Hof

O Café Colonial ainda oferece pão de queijo, coxinhas, pastéis e dois tipos de sopa. Eu peguei só um pastelzinho, preferi experimentar o que era tradicional na região. Maravilhoso!!!

Café Colonial do Edit´s Kaffee Hof , maravilhoso!! Em Colônia Witmarsum - PR
Café Colonial do Edit´s Kaffee Hof , maravilhoso!! Em Colônia Witmarsum – PR

Quanto custa
Café Colonial – No Edit´s Kaffee Hof o café colonial na modalidade “buffet livre” saia por R$25,00 por pessoa e para quem quiser há a opção de consumir por quilo sendo R$ 36,00 o quilo. Sucos e café cobrado à parte na modalidade “por quilo”. (preços de agosto/2015). Aberto até 21h. Ligue para lá para ter os valores atualizados.
Heimat Museum – Museu histórico de Witmarsum – entrada R$5,00 por pessoa. Aberto até 17h, também preço de agosto/2015.

Quando fui?
Em agosto de 2015.

Tempo e temperatura
A região segue mais ou menos a mesma característica de tempo/temperatura de Curitiba. Teoricamente no início de agosto deveria estar frio, mas nesse dia, durante o dia, não estava. A temperatura foi caindo ao entardecer. Leve sempre um agasalho, inclusive nos meses de verão 😉

Conheça também a Confeitaria Kliewer, uma outra ótima opção para um café colonial.

Confeitaria Kliewer em Witmarsum, Paraná.
Confeitaria Kliewer em Witmarsum, Paraná.


Eu aprendi que
:
=> Witmaursum é uma região dos Países Baixos. Que os menonitas são originários dessa região e não da Alemanha.
=> Que a escola da Colônia Witmarsum do Paraná é administrada em parceria,  município, estado e comunidade.
=> Que a Cooperativa Witmarsum é a fornecedora do leite Cancela. Que o Cream Cheese Philadelphia da Mondelez/Kraft é feito com o leite fornecido pela Witmarsum.

O que eu já sabia
Que o queijo Witmarsum é uma delícia.

Queijo Minas Frescal - vc vai amar!
Queijo Minas Frescal – você vai amar!

Se você gostou da Colônia Witmarsum no Paraná, poderá gostar também de Frederica’s

Links
A cooperativa – witmarsum.coop.br
Edit´s Kaffee Hof facebook.com/EditsKaffeeHof

***

Veja também

9 comentários sobre “Uma tarde na Colônia Witmarsum

  1. Olá,
    tem como ir de outro meio que não seja carro. Estou indo à Curitiba agora em agosto e queria fazer um bate e volta nessa colônia, mas não estou achando outro meio..

    Obrigado pela ajuda.

    1. Existem ônibus com paradas próximas, mas o ideal seria pegar um taxi em Curitiba, vários taxistas fazem a corrida, entretanto fica um pouco mais caro.

  2. Quando vierem para a Colônia Witmarsum, não deixem de visitar a TOLL !
    A TOLL é uma loja que vende objetos, principalmente, da Alemanha. Lá vocês vão encontrar os tradicionais quebra-nozes e homens-fumaça da alemã Christian Ulbricht (www.ulbricht.de), decoração provençal, peças em ferro fundido, cervejas artesanais produzidas em Witmarsum e muitos outros objetos para “morar com você”.
    Para maiores informações acesse:
    http://www.tollbrasil.com.br
    http://www.facebook.com/tollwitmarsum

    1. Olá Jenni, existe uma outra forma de um turista chegar na Colônia Witmarsum que não seja com condução própria? O Aharon perguntou isso aqui pelo blog e eu não sei informar se há facilidade de transporte público ou excursões tipo bate-volta. Abs

  3. Fomos visitar a colônia em um domingo e ficamos frustrados. Museu fechado, casa de artezanato fechado. O centro de informações turísticas foi pouco elucidativo para apresentar os pontos turísticos. Tentamos um passeio rural, não houve, parecia uma cidade fantasma. Pena, sair de Curitiba, pagar um pedágio caro e ter que voltar para almoçar em Santa Felicidade, não era nosso plano.

    1. Pena mesmo Daniel! Nós fomos após o almoço. O Museu é tocado sozinho pelo Sr. Heinz, não sei que horas ele abre para visitação vou tentar me informar. É ele que faz a apresentação, que conta a história, que cobra a entrada, tudo muito na base da luta pessoal dele. Depois que saímos do museu, pesquisamos algumas confeitarias, são três as mais conhecidas, escolhemos a Edit´s Kaffee Hof pelo buffet e pelo horário de fechamento, as outras duas fecham mais cedo. Eu vejo muito potencial turístico para a região mas eles precisam trabalhar mais isso. Não sou turismóloga, sou só uma consumidora de turismo e concordo com você que ainda falta alguma coisa, talvez uma coordenação turística geral. As vezes dá vontade de dar alguns palpites, não dá essa vontade? 🙂

Deixe uma resposta