Turistando no Sul de Minas

Sempre tive vontade de conhecer Minas Gerais. Não é que eu não conhecesse, mas faz muito tempo que estive por lá…

Faz muito tempo que estive em Minas Gerais, então dá para dizer que de MG, nada sei. Eu já havia estudado um roteiro para Minas, mas a coisa não saiu do papel. Aí, eis que a Astelpar apresenta um roteiro para o Sul de Minas e convida seus associados. Conversei com meu marido, achamos que o preço proposto estava dentro de nosso orçamento e resolvemos embarcar nessa viagem. Embarcar né gente, porque a viagem é de busão. 🙂

Parque das Águas em Caxambu

Parque das Águas em Caxambu, sul de Minas.

Não sou radical em nada em termos de viagem. Eu gosto de planejar e organizar nossas viagens pela liberdade de escolhas, mas também gosto de participar de viagens organizadas por agências, porque vamos para lugares que não iríamos se tivéssemos por conta própria. Penso que as duas formas de viajar são válidas e cada uma tem seu lado positivo e negativo.  Mas vamos pra Caxambu!

O Roteiro da Viagem

O roteiro foi organizado pelo Hotel União de Caxambu e apresentado para nossa associação. Nesse roteiro estava incluído as cidades de Caxambu e São Lourenço dois paraísos das águas minerais no sul do estado de Minas, a incrível São Tomé das Letras, cidade mística construída no topo de uma montanha de pedra mineral quartzito, a visita a uma espetacular Fazenda Centenária de Minas Gerais e a cidade de Baependi, a terra de Nhá Chica.

Observe que Caxambu fica estrategicamente bem posicionada para a realização deste roteiro.

Saímos às 7h da manhã e pra variar, Curitiba estava com tempo feio e chovendo. Nosso busão era um luxo só. Ônibus leito, porque ninguém merece viajar de ônibus com cadeiras que se parecem com as de avião hahaha. Meu trabalho nessa viagem foi sentar numa confortável poltrona do ônibus e curtir o caminho. Eram 715 km de estrada, 12 horas de viagem e lá fomos nós! 🙂

O busão do conforto.

O Hotel União, onde ficamos hospedados

Chegamos ao Hotel União depois das 20h. Ao chegar era para termos uma recepção de boas-vindas, com queijo mineiro, cachaça e coquetel de frutas, só que não deu! Nosso ônibus atrasou e a chegada que estava prevista para as 19h aconteceu depois das 20h. Após os trâmites de check-in, que em grupo é sempre uma bagunça, jantamos no próprio hotel.

À noite havia música ao vivo no saguão do hotel. Cada dia um artista e um estilo musical, nesse primeiro dia era um pianista. Show demais!

Hotel União, o pianista. Caxambu, MG.

Hotel União, o pianista. Caxambu, MG.

Caxambu é uma cidade pequena e a maioria dos hotéis ficam próximos do Parque das Águas, a grande atração turística do local.

O Hotel União fica ao lado do parque, podendo ir a pé ao parque, ao teleférico (super perto) e à Igreja Matriz, mas se alguém tiver preguiça ou dificuldade para andar pode ir de charrete. Sempre há um charreteiro na porta dos hotéis, sempre pronto para levar turistas para baixo e para cima 🙂

Hotel União em Caxambu. Saguão do hotel.

Hotel União em Caxambu. Saguão do hotel.

Tem quartos de vários tipos. O nosso era espaçoso, com camas box, muito confortável.

Hotel União, Caxambu, MG

Hotel União, Caxambu, MG

O esquema das refeições
Nosso “pacote” tinhas as três refeições incluídas: o café da manhã, o almoço e o jantar. Quando estávamos em Caxambu, as três refeições eram feitas no hotel. Para quem vai por conta própria, o almoço e jantar não estão incluídos na diária, mas se você ficar hospedado no hotel União, vale a pena experimentar a sua cozinha, é sensacional.

Jantar no Hotel União em Caxambu, MG.

Jantar no Hotel União em Caxambu, MG.

O hotel tem um sistema interessante. No primeiro dia que você chega ao restaurante, você escolhe sua mesa e a partir dali essa mesa é reservada para você. Isso garante que você terá o seu lugar à sua disposição, sem a guerra de achar mesa.

No café da manhã sempre havia o queijo de minas, que fazia a alegria da galera, e logicamente o famoso pão de queijo, que não sei porque, mas em Minas ele tem um sabor especial.

O buffet do café da manhã.

O buffet do café da manhã. Ao fundo dá pra ver a piscina.

O almoço e jantar é tipo “menu francês”, quem já foi para a França conhece como é. Para quem ainda não foi, o “menu” é um cardápio pré-definido com entrada, prato principal e sobremesa, que é servido pelos garçons nas mesas. No Hotel União, eram dois pratos principais, isso é importante, vai que o hóspede não come determinado alimento. Ali no hotel, os hóspedes podiam comer um, outro, ou ambos. Quase todo mundo experimenta os dois. A refeição é farta, baseada na cozinha mineira e cozinha portuguesa.

A sobremesa desse dia

A sobremesa é aquela que a gente pede desculpas para a balança e vai pensar na academia quando voltar 🙂 De sobremesa havia frutas, o famoso queijo e os doces de leite, de abóbora, de figo, de laranja e mais um que variava a cada dia. Pra conhecer mais do hotel, acesse o site do booking.com e veja lá.

Hotel União, Caxambu

Deixe para brigar com a balança quando voltar para casa. Aqui é para ser feliz 😉

Comentei com o Diretor de Operações do Hotel União, que achei muito interessante eles formatarem roteiros turísticos para grupos. Ele me disse que propõe o roteiro e adequa às aspirações e ao tempo de permanência do grupo. Há um setor no hotel que cuida desses projetos. O nosso roteiro foi formatado pela Ana Lúcia do setor de grupos do hotel. Ela me contou que o trabalho é minucioso e que atentam a diversos detalhes para que fique o mais perfeito para aquele perfil de grupo.

Então, se você pertence a alguma associação de empregados, aposentados, Sesc, associação de classe, grupão de amigos, etc e quiser fazer uma viagem super legal, em grupo, ao Sul de Minas, entre em contato com o Hotel União, e-mail: uniao@hoteluniao.com.br você vai gostar. Ah! Não esqueça, a região tem muitas grutas e um monte de cachoeiras famosas. Se curtir natureza e aventura é o perfil do grupo, peça! 😉 😉

O hóspede do hotel União que estiver viajando por conta própria, ao chegar ao hotel (segundo o site deles) ganha os roteiros dos passeios elaborados pelo hotel, que podem ser realizados de forma independente ou com a companhia de guias indicados na recepção. Eu gostei do hotel onde ficamos, mas há outras opções de hospedagem em Caxambu. Acesse e confira.

As cidades e atrações que conhecemos

Caxambu || São Lourenço || São Tomé das Letras ||  Baependi ||
Uma Fazenda Centenária || Turistando no Sul de Minas

Caxambu

Caxambu está situada nas montanhas da região da Serra da Mantiqueira. Com uma população de pouco mais de 20 mil habitantes, é uma cidade pequena onde se encontra o maior complexo hidromineral do mundo. A cidade tem uma ligação muito próxima com a história do Brasil, com a Princesa Isabel e o Conde d’Eu. Ficou curioso? Veja aqui.

O Geiser do Parque das Águas de Caxambu.

O Geiser do Parque das Águas de Caxambu.

São Lourenço

Assim como Caxambu, o carro chefe do turismo em São Lourenço é o seu Parque das Águas. O parque possui 9 fontes de água mineral e várias opções de entretenimento e serviços. Além do Parque das Águas, nos finais de semana e feriados há o passeio do Trem das Águas. O trem é operado por uma locomotiva a vapor e percorre um trajeto de 10 km entre São Lourenço e Soledade de Minas. Conheça mais de São Lourenço clicando aqui.

Parque das Águas de São Lourenço, MG

O Parque das Águas de São Lourenço, MG

Baependi

Baependi é a terra de Nhá Chica. Nhá Chica foi beatificada em 4 de maio de 2013, hoje é conhecida como Bem-Aventurada Francisca de Paula de Jesus. É em Baependi que está o Santuário de Nhá Chica. Você sabe o que significa Baependi? É um nome de origem tupi, clique no link do post para saber mais.

Baependi, imagem de Nhá Chica

Baependi, imagem de Nhá Chica

São Tomé das Letras

A cidade mística de São Tomé das Letras foi erguida no topo de uma montanha de pedra, de mineral quartzito. A cidade conhecida por suas lendas e histórias atrai pessoas de todas as crenças e de todas as tribos. Clique e conheça São Tomé.

São Tomé das Letras, MG

São Tomé das Letras, MG

Uma Fazenda Centenária do Sul de Minas

Visitar uma fazenda centenária, totalmente preservada e passear pelos seus cômodos é um encontro com um passado que não vivemos. É um retorno ao tempo e nossos pais, avós ou bisavós. É espetacular! Conheça a Fazenda São José da Vargem clicando aqui.

Fachada da Fazenda São José da Vargem em Minas Gerais.

Fachada da Fazenda São José da Vargem em Minas Gerais.

A organização da viagem
– O roteiro foi organizado pelo Hotel União e oferecido para nossa associação, a Astelpar no Paraná.
– A operacionalização (transporte, seguro viagem, contato com o hotel, etc) ficou sob a responsabilidade da TopTur Viagens e Turismo.
– O convite aos associados foi feito pela Astelpar.

Para mim, uma viagem deve gerar um aprendizado e eu aprendo muito em viagens. Aprendo história e geografia, aprendo comportamentos, aprendo sobre culturas diferentes da minha. E em cada viagem, eu aprendo um pouco mais e tomo consciência do pouco que sei.

Os locais por onde andamos no Sul de Minas
Tem um post para cada lugar. 🙂 Clique para ler.
Turistando no Sul de Minas
Caxambu e o Parque das Águas
São Tomé das Letras, a cidade das pedras
Visitando uma Fazenda Centenária no Sul de Minas
Baependi, a terra de Nhá Chica
São Lourenço e suas águas curativas

Onde se hospedar

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Pingback: Como não ficar feliz quando falam da cidade da gente? – À Miniera