O que fazer em Budapeste – roteiro de três dias

Parlamento em Budapeste

 

Budapeste é uma cidade que sabe ser bonita! Cortada pelo rio Danúbio, a capital da Hungria é considerada uma das cidades mais belas da Europa e atrai cada vez mais turistas a cada ano. Conhecemos Budapeste em nossa viagem pelos países da Europa Central.

A curiosa origem do nome da cidade de Budapeste

A cidade foi criada a partir da junção três cidades: Ôbuda, Buda e Peste, daí o seu nome: Buda+Peste. Buda ficava num dos lados do rio Danúbio e Peste ocupava a área do outro lado do rio. A fusão ocorreu em 1849 por decisão do governo revolucionário, porém a Revolução de 1848 (que decidiu pela fusão das cidades) foi duramente reprimida pelos Habsburgos da Áustria e a decisão da junção das cidades foi revogada. Volta tudo atrás!

Imagem da Sissi
Budapeste, Sissi

Em 1867, com o reconhecimento por parte da Áustria de um Estado Autônomo da Hungria, surgiu a Monarquia Dual, o famoso Império Austro-Húngaro. O reconhecimento garantia ao governo húngaro (situado em Buda) o mesmo status da coroa austríaca na Cisleitânia, e foi assinado pelo imperador Francisco José da Áustria e uma delegação húngara liderada por Ferenc Deák. Assim, em 1873, novamente a fusão das cidades foi efetuada, criando a cidade de Budapeste. De acordo com o combinado nesse acordo, Viena e Budapeste comandariam, cada uma, metade do império.

A história é muito mais complexa do que esse pequeno resumo que fiz, mas com esse resumo já dá para, minimamente, se situar nas atrações turísticas da cidade e na adoração do povo da Hungria pela Sissi a Imperatriz.

E você sabe quem era imperador o Francisco José da Áustria, que assinou o compromisso reconhecendo o Estado Autônomo da Hungria? O marido da Sissi.. 😍

Chegando em Budapeste

Chegamos em Budapeste quando já passava das 9 horas da noite. Não estávamos preocupados com o horário, a não ser pela necessidade de jantarmos, porque em Budapeste alugamos um apartamento no Nova Aparthotel com portaria 24 horas, então sabíamos que não haveria problema de horário limite, como quando alugamos apartamentos que não são de aparhotel.

Para quem não acompanhou os outros posts desta viagem, estávamos vindo da Eslováquia, da Aldeia de Vlkolínec (linda!!), 3h30 de estrada, 232 km de Vlkolínec a Budapeste.

O aparthotel era amplo, confortável, central e com garagem. Aliás, o item estacionamento no local foi um fator de prioridade na escolha da hospedagem, porque nessa etapa da viagem estávamos de carro e não pretendíamos deixar o carro pernoitando na rua.

Nosso apartamento em Budapeste
Nosso apartamento em Budapeste

Depois de deixarmos as malas no apartamento saímos para procurar o que comer.  Procuramos de forma meio aleatória algo que servisse comida naquele horário, que não fosse caro e que fosse próximo de onde estávamos pois iríamos a pé.  Quem já conhece nosso blog sabe que viajamos low cost, barato mas com conforto. 🙂

Encontramos o Café Vian  que fica distante uns 700 m do aparthotel e que atendia até 1h da manhã, dava tempo de jantarmos. As meninas não gostaram muito porque o garçom, vendo que éramos brasileiros, nos trouxe um cardápio em espanhol e elas preferem em inglês, língua na qual são fluentes. Na  dificuldade de entender os pratos e na enrolação característica nossa de pedir comida, eu acertei no prato solicitado, mas o que ela pediram elas não gostaram. Eu acho que o que eu pedi era só a entrada, hahaha. Vale lembrar não dá pra entender praticamente nada do que está escrito em húngaro. 😮

Café Vian, Budapeste
Meu jantar no Café Vian

Saímos do restaurante quando ele já estava fechando e voltamos para o Nova Aparthotel para descansar.

O que fazer em Budapeste

Há muito o que conhecer e o que fazer na cidade mas, como tínhamos apenas três dias, selecionamos as principais atrações do lado Buda e do lado Peste. Budapeste é uma cidade grande, com mais de 1.700.000 habitantes, turistando conhecemos só um pedacinho dela.

Quando estiver do lado Buda, observe a beleza da paisagem do lado Peste e quando estiver no lado Peste faça o mesmo com o lado Buda.

Budapeste
O lado Peste, visto pelo lado Buda.

Entre Buda e Peste, cruzando o Rio Danúbio, aprecie a Ponte das Correntes.

Ponte das Correntes

Várias pontes unem os dois lados de Budapeste, sendo a Ponte das Correntes, Széchenyi Lánchíd (em húngaro), a mais famosa. A Ponte das Correntes possui 375 metros de extensão, é muito antiga, tendo sido inaugurada em novembro de 1849.

Ponte das Correntes em Budapeste
A Ponte das Correntes em Budapeste

Os leões de pedra situados nos dois pilares da ponte foram esculpidos por János Marschalkó. Eles foram colocados na ponte em 1852. Diz uma lenda urbana que os leões da Ponte das Correntes não têm língua, mas isso não é verdade, hahaha. Os leões têm línguas, no entanto, dizem que elas só podem ser vistas de cima. Lembre de tentar ver se os leões realmente têm língua, depois conte para gente aqui nos comentários o que você descobriu.

Ponte das Correntes, Budapeste
Os leões da Ponte das Correntes de Budapeste

No final da 2ª Guerra Mundial, tropas alemãs em retirada explodiram todas as pontes de Budapeste, entre elas também a Ponte das Correntes, isso aconteceu em 18 de janeiro de 1945. A ponte foi destruída quase completamente, sobrando apenas seus pilares. Na primavera de 1947, Budapeste decidiu reconstruí-la. Depois de quatro anos de trabalho, em novembro de 1949, exatamente 100 anos após sua inauguração inicial, a ponte reconstruída foi entregue à população.

Como referência, em uma das extremidades da ponte, no lado Peste está a Praça Roosevelt, com o Palácio Gresham e a Academia de Ciências da Hungria e na outra ponta, no lado Buda, a Praça Adam Clark.

Ponte da Liberdade

Outra ponte famosa é a Ponte da Liberdade. Foi construída para a Exposição Mundial do Milênio em 1896, com o nome Ponte Francisco José (Francis Joseph Bridge) em homenagem ao imperador. Em 16 de janeiro de 1945, a ponte Francisco José, assim como a Ponte das Correntes e todas as outras, também foi detonada pelas tropas alemãs. Como o estado de destruição dessa ponte não foi total, ela foi a primeira a ser reconstruída e reinaugurada com seu novo nome Ponte da Liberdade.

Ilha Margarita

A Ilha Margarida, Margit-Sziget em húngaro, é uma ilha fluvial do rio Danúbio, localizada no centro de Budapeste, possui 2,5 km de comprimento por 500 m de largura e pode ser acessada pelas pontes Margarida e Árpad. A ilha é um local de lazer e turismo, com várias atrações entre elas um jardim japonês, fonte de águas dançantes (Zenélő szökőkút), entre outras. Eu pesquisei sobre a ilha antes de viajarmos mas não cheguei a conhecê-la quando estivemos em Budapeste.

Ilha Margarida
Ilha Margarida. Crédito da foto: Civitatis

Como percorrer a ilha

Como a ilha é bastante grande para ser visitada andando, se você quiser conhecê-la em sua totalidade, terá algumas opções:

  • Trem turístico: O preço é de 800 florins por pessoa e é necessário esperar até que haja suficientes viajantes.
  • Alugar uma bicicleta: 1 hora sai por 990 florins, 2 horas por 1.100 e todo o dia por 2.800 florins. Também alugam carrinhos com pedais.
  • Alugar um carro elétrico: O típico carro de golfe custa 4.900 florins por hora e tem 4 lugares.

*Dicas da Civitatis

O Lado Buda da cidade

Reserve um dia inteiro para visitar o lado Buda da cidade. No lado Buda são quatro as principais atrações: O Castelo de Buda, o Bastião do Pescador, a Igreja de Matias e a Citadella, sendo os três primeiros muito próximos. Os três primeiros é um passeio “três em um”.

Bastião dos Pescadores - Buapeste
Bastião dos Pescadores em Budapeste.

Conhecemos o lado Buda no nosso segundo dia em Budapeste. Saímos do Nova Aparthotel,  onde estávamos hospedados e pegamos o metrô na estação Blaha Lujza que era bem próxima. Para evitar o stress do trânsito, em Budapeste deixamos o carro no estacionamento do aparthotel e andamos o tempo todo de transporte público.

Veja aqui o que fazer no lado Buda da cidade de Budapeste.

O Lado Peste de Budapeste

É no lado Peste da cidade de Budapeste que está situado o Parlamento, os sapatos à beira do Danúbio, a Basílica de São Estevão, a Ópera Estatal, a Grande Sinagoga, a praça dos Heróis e outras atrações.

Edifício do Parlamento - Budapeste
O espetacular Edifício do Parlamento

No primeiro e terceiro dia em Budapeste, visitamos no lado Peste da cidade. O que conhecer no lado Peste, nossas aventuras e dicas você encontra no próximo post. Ainda estou escrevendo, aguardem, vai ficar incrível! 😉

Onde se hospedar em Budapeste

É no centro da cidade, no lado Peste, que tem a maior oferta de hospedagem. Embora a cidade não seja cara como outras capitais famosas como Paris e Londres, também não é baratinha. Eu queria um apartamento para otimizar os custos, procurei no Airbnb e no Booking.com.  Achei alguns interessantes pelo Airbnb e o que eu mantive contato para tentar fazer uma reserva, não me aceitou, nos respondeu que não havia disponibilidade naquelas datas, embora na plataforma do Airbnb estivesse disponível. Vá entender!!!

Pelo booking eu selecionei 10 apartamentos que eu gostei e marquei com coraçãozinho, fazendo a minha lista de Budapeste.  Depois fui analisar um por um  entre os dez selecionados. Acabei escolhendo o Nova Aparthotel que foi excelente  para nós.

O Nova Aparthotel fica na região dos bares e há uma agitada vida noturna por ali.  É perto da  estação Blaha Lujza do metrô e perto do famoso Café New York. Do Café New York eu conto no post que falo do lado Peste.

Nova Aparthotel - Budapeste
Um dos quartos do Nova Aparthotel

O apartamento que reservamos tinha dois quartos, sala e cozinha conjugados, era grande e muito confortável. O aparthotel possui estacionamento próprio, o que para nós era importante pois estávamos com automóvel. Eles deixam no apartamento um “kit boas-vindas” com café, açúcar, sal, chá e filtro de café, extremamente útil para quem chega tarde, muito meigo!

Nova Aparthotel
Nova Aparthotel – kit café

Fazíamos o café da manhã no apartamento e as vezes o jantar, pois já tínhamos nosso “kit alimentação” que íamos levando de um apartamento para outro.

Outros apartamentos interessantes em Budapeste

Semelhantes ao Nova Aparthotel os apartamentos a seguir foram os que eu gostei e selecionei. A vantagem de se hospedar em apartamento na Europa é a brutal redução dos custos de hospedagem, que junto com a alimentação, são os itens mais caros da viagem.

Nova Aparthotel – o apartamento que nos hospedamos. Veja detalhes do apto.

Cosy Art Flat 2 – este foi outro apartamento que eu gostei. Se você ver as fotos ele é bem fofo, com uma decoração moderna e colorida. Como não havia garagem própria, isso fez com que perdesse um pouco na minha escolha.

Apartment Charles – este apartamento achei muito legal, porque é um apartamento com três quartos. Fica no lado Buda da cidade.

Budapeste - Apartment Charles
Apartment Charles. Crédito da foto: booking.com

Lola CityCenter Apartment – O Lola fica próximo do que nós nos hospedamos.

Budapest Plage – este aqui também gostei bastante, mas esbarrei na questão do estacionamento próprio.

St. Stefan Residence – o apartamento é enorme e com estação de metrô próxima. Não lembro porque não o escolhi, acho que ele não tinha disponibilidade para as datas que queríamos.

Budapeste - St. Stefan Residence
St. Stefan Residence. Créditos da foto: booking.com

Kinizsi Apartment – Fantástico! Vejam as fotos. Localização excelente e perto de uma estação de metrô.

Basilica Apartment – Olhem a elegância deste apartamento, central e super perto da Ópera Estatal da Hungria.

Julia’s sweet home – Também localizado na região central, no lado Peste da cidade.

Brand new sunny 2 BR best location – apartamento muito amplo e bem localizado, olhem que lindo!!

Budapeste - Hungria
Brand new sunny 2 BR best location. Créditos da foto: booking.com

Todos esses apartamentos que selecionei são para um grupo de cinco pessoas, mas também são ótimos para quatro pessoas.  Deu um trabalhão para selecionar porque a quantidade de apartamentos para locação de temporada é enorme. Vejam as fotos, o conforto e pensem em ficar em um apartamento em sua viagem para a Hungria, vale muito a pena, tenho certeza que vocês vão gostar. 🙂

Como se locomover em Budapeste

Transporte Público
Nós deixamos o carro na garagem do aparthotel e andamos de transporte público o tempo todo.  Nossa estação de metrô era a Blaha Lujza, linha vermelha. Compramos os tickets diretamente na estação do metrô, havia máquina automática e também guichê de venda, bem fácil. Veja aqui o preço do transporte público para cada modalidades de ticket.

Budapeste - metrô Blaha Lujza
Estação de metrô Blaha Lujza. Conseguem entender o que está escrito? 😉

Ônibus turístico
Uma outra opção de transporte em Budapeste é o ônibus turístico. O ônibus turístico é uma forma prática de conhecer a cidade. Você pode subir e descer em qualquer de suas paradas para explorar a cidade no seu ritmo. O ônibus conta com mais de 20 paradas. Durante o trajeto, você poderá escutar comentários gravados em português (divino isso!) sobre os lugares visitados. Como hoje eu conheço Budapeste, eu recomendo o ônibus turístico, os lugares que ele passa são os mais famosos da cidade.

Existe o ticket para 24 horas, 48 horas e 72 horas. Na minha opinião, os tickets de 48 horas e 72 horas são os melhores. O ticket de 48 horas inclui um cruzeiro pelo rio Danúbio e o de 72 horas além de tudo que tem no anterior,  inclui um tour noturno de ônibus aberto pela cidade e o serviço de ônibus de traslado de ida e volta ao Castelo de Buda. Budapeste à noite é maravilhosa, linda, espetacular!!! Veja os preços, roteiro e como reservar pela Civitatis.

 

Passeio de barco pelo Danúbio
Um passeio que muita gente gosta é o passeio de barco. No Danúbio e em Budapeste, em especial, o passeio ao anoitecer, vale muito a pena porque a vista noturna da cidade é espetacular. Se você comprar o ticket do ônibus turístico de 24 horas (dois dias) ou 72 horas, o passeio de barco está incluído, mas se quiser curtir só o passeio, também dá. Eu não fiz o passeio de barco e me arrependi. Veja aqui os detalhes do passeio.

Parlamento da Hungria
O Edifício do Parlamento em Budapeste.

Como é o clima em Budapeste

No verão faz calor de dia e à noite fica um pouco mais frio, já o inverno é bem frio e seco. Estivemos em Budapeste no início de setembro e pegamos dias muito bonitos, ensolarados e quentes.  Mais sobre o tempo aqui.

Budapeste
Budapeste, o Danúbio e a Ponte das Correntes. Foto: Maria Eugênia

Lugares próximos para conhecer

Se você tiver mais tempo na cidade, ou for mais eficiente do que nós fomos, há alguns lugares próximos de Budapeste, bem legais que dá para conhecer.

Miskolctapolca Cave Bath

A cidade de Budapeste é famosa por seus banhos termais, há várias termas na cidade, mas igual a Miskolctapolca Cave Bath, acho que não tem. 🙂

A Miskolctapolca fica a 184 km ao norte de Budapeste. A dica é passar por ela quando você está organizando um roteiro que envolva essa região. Não cheguei a conhecer porque não consegui fazer nosso roteiro passar perto das termas.

Miskolctapolca Cave Bath
créditos da foto: Miskolctapolca Cave Bath

Vila de Hollókő

A vila de Hollókő é um assentamento de Palócz, localizado a cerca de 100 km a nordeste de Budapeste. Foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Não chegamos a visitar Hollókő, porque estávamos vindo da Eslováquia e lá conhecemos a aldeia Vlkolínec, mas fica a dica para vocês.

By Kfbs06 – Photograph, CC BY-SA 3.0, commons.wikimedia.org

Palácio Gödöllöantiga residência de verão da Sissi

Sissi recebeu o Palácio Gödöllö como presente quando foi coroada Rainha da Hungria em 1867. O palácio real de mais de 250 anos é um dos maiores palácios do país. Para quem quiser conhecer, dá para ir por conta própria (mais complicado) ou contratar uma excursão bate-volta. Tem que analisar a facilidade e custo de cada modalidade. 😉  A Civitatis oferece esse tour bate-volta para o Palácio de verão Da Sissi (em espanhol e inglês).

Palácio Gödöllö - Hungria
Palácio Gödöllö – créditos da foto:Gödöllö Royal Palace

 

Tem outras atrações em Budapeste e próximas a ela, estas que compartilho aqui com vocês foram as que eu pesquisei para nossa viagem.

Jardins do Castelo de Buda.
Jardins do Castelo de Buda.

 

Para planejar sua viagem

Booking.com - Hotel, hostel ou apartamento? No booking é fácil reservar e fácil de cancelar. Aproveite os descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis. Observe as regras de cancelamento de cada hospedagem.

Airbnb - Se viajar mais como local do que como turista é o seu estilo, no Airbnb você encontra casas, apartamentos e até quartos na casa de alguém.

Flixbus - A Flixbus é uma empresa de ônibus que atua em grande parte da Europa. São 1.700 destinos em 28 países.

Aluguel de automóvel - Pensando em alugar um carro? Na Rentcars você paga em reais e sem IOF nas reservas internacionais feitas no Brasil.

Seguros Promo - Você escolhe a seguradora entre as mais famosas do mercado.

Reservas on-line de passeios, ingressos e outras atividades turísticas
No Brasil - TourOn
No exterior - GetYourGuide e Civitatis

Gostou do blog? 😊 O Conheci e Curti participa de programas de afiliados de empresas do setor de viagens e turismo. Isso significa que se você fizer alguma reserva através dos links aqui no blog você nos ajuda com uma pequena comissão. Você não paga nada mais por isso e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo para o Conheci e Curti!

 

Espero que esse post tenha sido útil para a realização de sua viagem. Budapeste é uma cidade maravilhosa e vale cada minuto que nos dedicamos a ela. Se você chegou até aqui e gostou do que escrevemos, clique no curtir abaixo e deixe seu joinha pra gente. 🙂

Referências

Nossa experiência pessoal
Pontes de Budapeste
Wikipédia
Hollókő
Miskolctapolca Cave Bath
Gödöllö Royal Palace
Civitatis

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: