Lübeck a cidade do norte da Alemanha que é Patrimônio Mundial da Humanidade

Holstentor, Lübeck

Lübeck, uma encantadora cidade para você colocar em seu roteiro no norte da Alemanha.

Lübeck é uma cidade do norte da Alemanha que teve um importante papel na história da região. Na idade média, foi um dos principais centros comerciais do norte da Europa e era a cidade líder da Liga Hanseática. Como comentei no post sobre Bremen, a Liga Hanseática consistia em uma aliança de cidades mercantis alemães ou de influência alemã e que estabeleceu um monopólio comercial em quase todo o norte da Europa.

A cidade de Lübeck, Alemanha.
A cidade de Lübeck, Alemanha. Foto: Maria Eugênia

Uma pequena história da cidade

Lübeck foi fundada em 1143 por Adolf von Schauenburg. Em 1158, von Schauenburg teve que ceder o castelo para Henrique III, duque da Saxônia, conhecido como Henrique, o Leão. Após a queda de Henrique do poder em 1181, a cidade se tornou uma cidade imperial. Entre os anos de 1201 e 1226 Lübeck pertenceu à Dinamarca, mas em 1226 foi feita uma cidade imperial livre por Frederico II. No início do século XV, Lübeck era a segunda maior cidade do norte da Alemanha, depois de Colônia.

Acho interessante e confusa as fronteiras dessa região. Malmö (que também visitamos nessa viagem)  e hoje é a 3ª maior cidade da Suécia, foi fundada sob o domínio da coroa dinamarquesa e só em 1658 é que passou a pertencer à Suécia.

Na Segunda Guerra Mundial, uma grande parte de centro histórico de Lübeck foi severamente destruído por bombardeios britânicos, ocorridos em março de 1942, no Domingo de Ramos. A área posteriormente foi restaurada durante a reconstrução pós-guerra. Hoje, o centro histórico é declarado como Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO. O centro histórico conserva as características medievais com suas ruas estreitas de paralelepípedos e suas casas e lojas fielmente restauradas, juntamente com as estruturas eclesiásticas e municipais.

Destruição da Catedral de Lübeck em 1942. 2a guerra Mundial.
Destruição da Catedral de Lübeck em 1942. Foto Wikipédia.

A cidade de Lübeck é o maior porto báltico da Alemanha e também é famosa por suas delícias de confeitaria. É conhecida como a capital do marzipan, um doce de amêndoa típico dos países nórdicos.

Nossa viagem para Lübeck

Chegamos em Lübeck vindo da Dinamarca, viajamos de ônibus com a Flixbus. Pegamos o ônibus em Copenhague às 16 horas e chegamos às 20h40 em Lübeck.  Escolhemos um hotel próximo da Hauptbahnhof porque eu não queria andar no frio (era dezembro) arrastando mala de rodinha. Achei que era melhor ficar próximo da estação, fazer o check-in no hotel e depois conhecer a cidade. Ficamos hospedadas no B&B Hotel Lübeck, um hotel econômico, novo e confortável, muito próximo da HBF e próximo do ponto do ônibus da Flixbus.

 B&B Hotel Lübeck, Alemanha
Hotel onde ficamos em Lübeck. Foto do booking.com

O B&B Hotel Lübeck é super bem localizado para fazer os passeios pelo centro histórico a pé. Fica a 600 metros da Holstentorplatz, a praça por onde está situado o Holstentor, que é o cartão postal de Lübeck.

Deixamos as malas no hotel e minha filha e eu fomos para o centro da cidade. Era noite e o tempo estava bom apesar de muito frio. Queríamos ver a cidade à noite e comer alguma coisa pois não havíamos jantado. Fizemos muitas fotos no Holstentor e quase ficamos sem comer naquele noite.

Holstentor. Lübeck, Germay
Holstentor o famoso portão de Lübeck. Foto: Maria Eugênia.

Acabamos comendo um salsichão típico numa barraquinha na rua, que parecia ser a única coisa aberta na região aquela hora. Nós e mais um bando de gente. A Sra. do carrinho de Wurst era muito simpática, eu não consegui interagir com ela porque meu alemão é zero do zero, mas a Wurst no pão estava muito boa! Voltamos para o hotel porque no dia seguinte tinha mais.

O que conhecer na cidade de Lübeck

As atrações turísticas em Lübeck estão localizadas em seu centro histórico, que é a parte da cidade que está situada na ilha formada pelo rio Trave. Embora a cidade seja bem maior do que isso, o que normalmente os turistas visitam é sua área histórica. Se você está hospedado na região da Hauptbahnhof (como nós), comece seu passeio pelo portão de Holstentor, depois de atravessar o portão siga até a Igreja de São Pedro e vá para a direita para conhecer a Dom de Lübeck (Catedral).

Lübeck, Germany.
Lübeck. É linda essa cidade!  ❤️  Foto:Maria Eugênia

Depois de conhecer a Catedral, siga até o MuseumsQuartier St. Annen, que inclui o Museu St. Annen instalado em um mosteiro do século XV e o moderno Kunsthalle, construído sobre as fundações da antiga igreja do mosteiro. De lá, siga em direção ao portão Burgtor passando por todas as atrações que estão nesse caminho.

Nós fizemos o contrário, fomos primeiro conhecer a parte esquerda do mapa e acabamos perdendo de ver algumas  atrações como o MuseumsQuartier St. Annen.

Mapa de Lübeck.
Mapa de Lübeck. Clique para ampliar

Os portões da cidade

Para se proteger dos ataques e invasões as cidades medievais eram muradas e fortificadas. Lübeck, até o século XIX, tinha quatro portões e apenas dois, o Holstentor (1478) e o Burgtor (1444) sobreviveram ao tempo, ao progresso, às guerras e provavelmente à falta de uma consciência de preservação histórica em algum momento da vida da cidade.

Lübeck, Germany
Lübeck, Alemanha. Foto: Maria Eugênia.

Holstentor

Ao lado do Portão de Brandemburgo, da Catedral de Colônia e da Igreja de Nossa Senhora em Munique, o Portão Holstentor é o edifício alemão mais famoso do mundo. É o cartão postal da cidade de Lübeck. O portão foi construído entre 1464 e 1478 no estilo gótico tardio.

Holstentor, o portão de Lübeck, Germany.
Holstentor, o portão de Lübeck. Só essa imagem vale a viagem!  ❤️ Foto: Maria Eugênia

Acima do arco do portão há a inscrição em latim CONCORDIA DOMI FORIS PAX (harmonia em casa, paz no exterior). No seu  interior está instalado o Museum Holstentor que não chegamos a visitar pelo pouco tempo que tínhamos na cidade.

Holstentor - CONCORDIA DOMI FORIS PAX. Lübeck, Germany
Holstentor – CONCORDIA DOMI FORIS PAX. Foto: Maria Eugênia

Se você está vindo da Hauptbahnhof para o Holstentor, assim que você chega na praça Holstentorplatz, antes de chegar ao portão, observe as imagens de dois leões majestosos como guardiões da cidade, um deles não está muito atento ao seu ofício, pois está placidamente dormindo sobre o banco. 😉

Como chegar ao Holstentor
Se você vier para Lübeck com transporte coletivo, obrigatoriamente “dará de cara” com ele quando for para o centro histórico. Imponente e grandioso, o portão se destaca na paisagem da cidade, não tem erro.

Burgtor

O Burgtor é o outro portão preservado da cidade. Também construído no estilo gótico tardio ele está localizado no final da (rua) Große Burgstraße, no extremo norte da cidade velha de Lübeck. O portão tem o nome do antigo castelo da Lübeck. Ele fazia parte da antiga área fortificada da cidade medieval e tinha a função de proteção. As partes mais antigas dos portões da cidade são originárias do século XIII. A torre de tijolos vermelhos e pretos é do final da Idade Média e a curiosa cúpula de bronze é do período barroco inicial.

Burgtor, Lübeck, Germany
O Burgtor fica no extremo norte da cidade velha.

Como o passar do tempo, o portão perdeu sua importância na proteção da cidade e chegou-se a pensar em sua demolição. A proposta de demolição foi rejeitada por unanimidade pelos moradores de Lübeck. Ao invés de destruírem o histórico portão para dar vazão ao crescente tráfego, a cidade decidiu melhorar a quantidade de passagens pelo portão. Estamos falando de fatos que ocorreram entre 1850 e 1920. Os remanescentes da muralha medieval da cidade também estão preservados aqui.

O Burgtor visto pelo outro lado
O Burgtor visto pelo outro lado. Foto: Maria Eugênia
Burgtor, Lübeck, Germany
Burgtor e uma segunda passagem para o trânsito. Foto Maria Eugênia

O Burgkloster, o Mosteiro do Castelo de Lübeck

O Mosteiro do Castelo de Lübeck fica próximo do Burgtor. Foi fundado em 1227, é o mais importante mosteiro medieval preservado no norte da Alemanha.

No decorrer de sua vida, ele cumpriu muitas funções: após a Reforma, o mosteiro foi usado como um albergue e a partir do final do século XIX como um tribunal e centro de detenção. Durante o “Terceiro Reich”, o Burgkloster foi palco da injustiça nazista com a prisão de judeus, de trabalhadores da resistência do movimento operário e do “Julgamento Cristão” em 1943, que terminou com a morte de quatro clérigos. Assim, o Mosteiro do Castelo é um monumento tanto para a Idade Média como para a recente história alemã. Hoje o mosteiro do castelo de Lübeck abriga um museu interativo que foca na Liga Hanseática, o fascinante mundo dos mercadores durante a Idade Média, o mundo místico do clero e a moderna Liga Hanseática.

As Igrejas de Lübeck

Conhecida como a cidade das Sete Torres, Lübeck tem belas igrejas de arquitetura gótica para se conhecer. Pelo pouco tempo que tínhamos na cidade, vimos a Igreja de Santa Maria só por fora (que dó) e visitamos internamente a Catedral de Lübeck e a Igreja St. Jacob.

Catedral de Lübeck

A Catedral de Lübeck é uma Igreja Luterana. É um dos monumentos arquitetônicos mais antigos da cidade, sua construção começou em 1173. Em 1942, a Catedral foi seriamente danificada pelas chamas nos ataques aéreos que Lübeck sofreu durante a 2ª Guerra Mundial. Os trabalhos de restauração da Catedral só começaram em 1960. Veja a foto da igreja em chamas no início deste post.

Catedral de Lübeck no anoitecer. Germany
Catedral de Lübeck no anoitecer. Foto: Maria Eugênia.

Ela tem em seu interior um imponente crucifixo de 17 metros de altura, que data de 1477. É uma obra do artista Bernt Notke, encomendado pelo bispo de Lübeck, Albert II Krummendiek. As esculturas que decoraram o coro alto também foram feitas por Notke.

O crucifixo da Catedral de Lübeck. Germany
O crucifixo da Catedral de Lübeck. Obra do artista Bernt Notke.

Igreja de Santa Maria

O seu nome completo já é lindo, St. Marien zu Lübeck. A Igreja foi construída entre 1250 e 1350, para nos situarmos no tempo e espaço, vamos lembrar que a Igreja já existia há 250 anos quando os portugueses aportaram nas terras brasileiras.

A Santa Maria simboliza o norte-alemão Brick Gothic, que é um estilo específico de arquitetura gótica, muito comum nessa região do mar Báltico. Os edifícios são essencialmente construídos com tijolos. A construção da Sta Maria estabeleceu o padrão para cerca de outras 70 outras igrejas na região do Báltico.

Igreja Santa Maria, Lubeck, Germany
A Igreja Sta Maria estava com suas torres em restauro. Foto: Maria Eugênia

Ela sempre foi um símbolo do poder e prosperidade da antiga cidade hanseática e está situada no ponto mais alto da cidade, próxima da Rathaus (Prefeitura da Cidade).

Em um ataque aéreo na 2ª Guerra Mundial (pra variar) nos dias 28 e 29 de março de 1942, noite do Domingo de Ramos,a igreja foi quase completamente destruída por um incêndio, juntamente com cerca de um quinto do centro da cidade de Lübeck, incluindo Catedral e a Igreja de São Pedro. Muitas obras de arte foram perdidas, entre elas o famoso Totentanzorgel (órgão Danse Macabre), um instrumento tocado por Dieterich Buxtehude e provavelmente por Johann Sebastian Bach.

Desde a Reforma, a Santa Maria passou a ser uma Igreja Luterana.

Igreja Santa Maria, Lubeck, Germany
Igreja Santa Maria. Foto: Maria Eugênia

Você sabe o que o diabo, um rato e a igreja de Santa Maria de Lübeck têm em comum? Não? Clica pra saber. 😉

Igreja de São Jacob

A Igreja de São Jacob é facilmente reconhecida de longe porque tem quatro globos esféricos nas bordas de sua torre, além da flecha em seu telhado.

Igreja de St. Jacob, Lübeck, Germany
Igreja de St. Jacob, Lübeck. Foto: Maria Eugênia.

É uma Igreja com três naves, construída em 1334 no estilo gótico. É a Igreja dos marinheiros desde a Idade Média.  A St Jacob teve mais sorte que a Catedral e não sofreu nenhum dano na 2ª Guerra Mundial.

Interior da Igreja de St. Jacob, Lübeck, Germany.
Interior da Igreja de St. Jacob. Foto: Maria Eugênia

No interior da Igreja há um bote salva-vidas que presta homenagem aos marinheiros mortos no naufrágio do veleiro Pamir, ocorrido em 1957, na rota Buenos Aires – Alemanha. Um acidente provocado por um ciclone, levou à perda do navio. De uma tripulação de 86 homens, somente seis sobreviveram.

O veleiro Pamir. Fonte: Wikipédia
O veleiro Pamir. Foto: Wikipédia

Igreja de São Pedro

A Igreja de São Pedro foi construída entre 1227 e 1250 e expandida nos séculos XV e XVI para uma igreja gótica com cinco naves. Também foi seriamente danificada nos bombardeios da 2ª Guerra Mundial, tendo o seu teto desabado.

Atualmente, a igreja de São Pedro não é mais usada como igreja, é um centro de eventos e exposições. Dá para subir na torre e tem-se de lá uma magnífica vista da cidade. A subida para a plataforma de observação é paga, 4€ por adulto. Mais informações sobre preços, descontos e horários, aqui.

Igreja St. Giles

É a menor das cinco principais igrejas da cidade velha de Lübeck.

Igreja de Santa Catarina

Ela foi construída em 1300, é a igreja da antiga abadia franciscana e a única das três antigas igrejas do mosteiro preservadas em Lübeck. Nós não chegamos visitá-la, e pelo que entendi hoje a Igreja faz parte do sistema de museus de Lübeck.

Hospital do Espírito Santo

Andando pelo Centro da Cidade nos deparamos com uma construção grandiosa, fomos ver o que era e encontramos o Hospital Espírito Santo. É um dos hospitais mais antigos da Europa e que esteve em uso como hospital até os anos 60. Depois disso o hospital foi desativado e o edifício se tornou um abrigo para idosos. Em 2001 sofreu uma ampla reforma e se tornou um moderno centro de convivência para a terceira idade e serviços sociais.

Só vimos essa área de entrada, não sei se havia mais alguma coisa para turista ver.

Hospital do Espírito Santo, Lübeck, Germany,
Hospital do Espírito Santo, Lübeck.

Rathaus – A Prefeitura da Cidade

A Rathaus de Lübeck é um belíssimo edifício datado de 1930, que em época de feira de Natal fica um pouco escondido pelas barraquinhas da feira.

Rathaus de Lübeck
Rathaus de Lübeck. Foto de: Roland Meinecke (Wikipédia)

É possível fazer visita guiada ao seu interior. Na visita, o guia mostrará que as portas do antigo tribunal têm alturas diferentes. Réus absolvidos eram autorizados a deixar o salão de audiências através da porta alta, réus sentenciados tinham que remover seus chapéus e sair pela porta baixa. Eita!

Rathaus de Lübeck, Alemanha
A Rathaus de Lübeck. Foto: Maria Eugênia

Endereço: Breite Straße 62
Horário de visitação: seg-sex 11h, 12h e 15h, sáb, dom e feriados às 12h (não havendo outros eventos ocorrendo)

A Feira de Natal

Como a grande maioria das cidades alemãs, Lübeck também tem sua feira de Natal. Passamos rapidamente por ela, pois não era nosso objetivo visitar a feira já que como fiquei vários dias em Bremen, fui várias, várias vezes mesmo, à feira e acho a Feira de Natal de Bremen bem mais bonita.

Feira de Natal de Lübeck, Germany
A Feira de Natal de Lübeck

Onde comer, ou melhor, onde comemos

Para mim, o mais complicado em uma viagem é onde comer. Por que? Porque comer fora de casa é caro e o que mais encarece uma viagem é a alimentação, assim, não vou recomendar “onde comer”, vou contar onde comemos pagando pouco. 😉

Como comentei acima, no dia que chegamos em Lübeck, o máximo que conseguimos achar foi a barraquinha que vendia Wurst, que por sinal estava muito boa. Provavelmente, naquele horário, mais no centrinho da cidade havia muita coisa para comer, mas como havíamos acabado de chegar e nem sabíamos para que lado ficava o centrinho, ficamos com a divina Wurst.

Marlistro, Lübeck, Germany
Cardápio. Clique para ampliar.

No dia seguinte, tomamos o café da manhã no hotel, fechamos a conta, deixamos as malas guardadas no hotel e fomos passear. Tudo que escrevi aqui foi um dia só. Após andarmos bastante (no inverno) para conhecer a cidade, quando já passava das 14h30, bateu aquela fome e precisávamos achar um lugar onde comer.

Depois de visitarmos o Hospital do Espírito Santo, seguimos pela (rua)  Königstraße, que começa próxima do Hospital,  encontramos o Marlistro Museumscafé, olhamos os preços, cabiam em nosso orçamento e resolvemos entrar.

Cardápio só em alemão!! Ainda bem que a Maria Eugênia fala alemão para me salvar nessa. Escolhemos dois (duas) Ofenkartoffel, que parecia gostoso e grande o suficiente para matar nossa fome sem pesar no bolso.
Ofenkartoffel = batata cozida. 😉

Museumsdafé Marlistro, Lübeck, Germany
Nosso almoço. Ofenkartoffel Sour Crème und Salatbeilage

Depois de nosso almoço continuamos explorando a cidade e pouco antes de voltarmos ao hotel para pegar as malas e embarcarmos no ônibus para Bremen, fizemos um Kaffee & Kuchen.

Lübeck, Germany
Nosso Kaffee & Kuchen em Lübeck

O Kaffee & Kuchen é um café com bolo, muito popular na Alemanha. São algumas opções de bolo e o “pacote” “café e bolo” sai bem em conta. Não sei se é um hábito de toda a Alemanha, mas no norte, todas as tardes, as cafeterias oferecem o famoso Kaffee & Kuchen.

Kaffee & Kuchen, Lübeck, Germany
Nosso Kaffee & Kuchen

Pagamos 3,10 € por um Apfelkuchen e um café no Barcio Café Bar e Restaurante. Achei bem barato.

Viajando de Ônibus

Em Lübeck e também em Copenhague, não há uma rodoviária como estamos acostumados aqui no Brasil. O ponto do ônibus é na rua mesmo, se chover, azar o seu 😱😱 mas é assim que funciona. Outro detalhe, é que você coloca sua própria mala no bagageiro do ônibus e é você também quem tem que tirar a mala de lá. Todos os passageiros tem que fazer isso. Se a linha é longa e você vai descer num ponto de uma cidade mais próxima, é bom não colocar sua mala lá pro fundão porque como vai tirar de lá?

O assento no ônibus não era marcado. Tem lugar para todo mundo mas você não consegue escolher o lugar. Quando embarcamos, enquanto minha filha tentava colocar as malas no bagageiro ela disse para eu subir e tentar pegar dois lugares juntos no ônibus. Imagina se consegui! Todo mundo marcando os lugares, guardando para os amigos ou sei lá quem e eu com cara de estrangeira, sem falar porcaria nenhuma de dinamarquês ou alemão, consegui pegar dois acentos de corredor, um na frente e outro no fundo do ônibus.

Fiz questão de registrar isso, pra deixarmos de lado esse complexo de vira-latas que nos persegue. Nossos ônibus são confortáveis, os assentos são marcados e o motorista coloca e retira a mala do bagageiro para nós. Super conforto! Lá? Nanananão.

Como chegar a Lübeck

Da Dinamarca
Copenhague, Dinamarca
Copenhague

De Copenhague dá para vir de trem ou ônibus. O tempo de viagem é mais ou menos o mesmo. Como o ônibus ficava mais barato, escolhemos ele. Quem faz essa linha é a Flixbus, que cobre grande parte do território europeu. As passagens são compradas pela internet e eles tem o site com versão em português, o que ajuda muito.

De Hamburgo
Região portuária de Hamburgo.
Hamburgo.

Lübeck é bem perto de Hamburgo, quem estiver hospedado lá pode fazer um bate-volta bem fácil. De trem, a viagem dá no máximo 1 hora. Os trens saem de hora em hora.

De Bremen
A cidade de Bremen no norte da Alemanha
Bremen

De Bremen é um pouco mais longe. Também é possível ir de trem ou de ônibus. A Flixbus tem ônibus direto e o preço é semelhante ao do trem e muitas vezes mais barato. Quando voltamos de Lübeck para Bremen, fomos de ônibus.

Onde se hospedar

Eu gostei da região do B&B Hotel Lübeck, onde ficamos e gostei também do hotel. Edifício novo, preço bom e fácil acesso ao centro histórico. Fácil de chegar para quem está viajando com transporte público (nosso caso) e para quem está viajando de automóvel. Há vários hotéis nessa região.

B&B Hotel Lübeck,
Nosso quarto no B&B Hotel Lübeck. Desculpem a bagunça!

 

B&B Hotel Lübeck,
Nosso quarto no B&B Hotel Lübeck.

Esse foi o quarto que ficamos no B&B Hotel Lübeck, desculpem a bagunça, largamos as coisas, colocamos os celulares para carregar e tirei essa foto correndo. Tem foto mais bonita no booking. 🙂

As cidades que conhecemos nessa viagem

BremenHamburgoLübeck na Alemanha
Malmö na Suécia
Copenhague na Dinamarca
Veja o roteiro e dicas de viagem
Conheça as lendas da cidade de Lübeck  

O que o diabo, um rato e a igreja de Santa Maria de Lübeck têm em comum? 😱

O rato da Igreja de Santa Maria de Lübeck, Alemanha.
O rato da Igreja de Santa Maria de Lübeck. Foto: Maria Eugênia.

 



Booking.com

Para planejar sua viagem

Booking.com - Hotel, hostel ou apartamento? No booking é fácil reservar e fácil de cancelar. Aproveite os descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis. Observe as regras de cancelamento de cada hospedagem.

Airbnb - Se viajar mais como local do que como turista é o seu estilo, no Airbnb você encontra casas, apartamentos e até quartos na casa de alguém.

Flixbus - A Flixbus é uma empresa de ônibus que atua em grande parte da Europa. São 1.700 destinos em 28 países.

Aluguel de automóvel - Pensando em alugar um carro? Na Rentcars você paga em reais e sem IOF nas reservas internacionais feitas no Brasil.

Seguros Promo - Você escolhe a seguradora entre as mais famosas do mercado.

Reservas on-line de passeios, ingressos e outras atividades turísticas
No Brasil - TourOn
No exterior - GetYourGuide

Gostou do blog? 😊 O Conheci e Curti participa de programas de afiliados de empresas do setor de viagens e turismo. Isso significa que se você fizer alguma reserva através dos links aqui no blog você nos ajuda com uma pequena comissão. Você não paga nada mais por isso e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo para o Conheci e Curti!

Referências

Lübeck Turismo
Enciclopédia Britânica
Wikipédia

10 comments

  1. Nós conhecemos muito pouco do Norte da Alemanha. Acabamos concentrando nossos roteiros mais pelo sul do país. Mas já incluímos num plano futuro fazer uma viagem longa lá pra cima… Já anotei a cidade de Lübeck.

    1. Oi Edson tudo bem? Quando for fazer a viagem para o norte da Alemanha, sugiro colocar no roteiro Bremen, Hamburgo, Schwerin e Lübeck. Fizemos esse roteiro combinado com Copenhague (Dinamarca) e Malmö (Suécia) e foi muito bom, apesar de ter sido feito no inverno europeu! Se o seu tempo for curto, aí, acho que só o norte da Alemanha, mas se for mais longo, um roteiro combinado com Copenhague e Malmö fica bem interessante. Eu faço roteiros de 18 dias em média, porque é muito cansativo atravessar o Atlântico e fazer um monte de conexões. Para quem reside em cidades brasileiras de onde saem os voos internacionais é mais fácil, mas pra quem não… 🙂

  2. Ainda não tinha ouvido falar sobre essa cidade, mas fiquei encantada e já quero conhecer. Parabéns pelo post ficou dez. Dica anotada

    1. Oi Ana Carolina, fico feliz de você ter gostado do post. O norte da Alemanha tem outras cidades muito bonitas e que valem ser visitadas, como Bremen e Hamburgo. Nessa viagem, nós fizemos o norte da Alemanha, Copenhague (Dinamarca) e Malmö (Suécia), são geograficamente próximas. Obrigada pela visita volte mais vezes. 🙂
      Abraços.

    1. Oi Itamar, ela é linda mesmo, mas o norte da Alemanha tem outras cidades lindas que vale muito conhecer, como Bremen, Hamburgo e Schwerin, além de Lübeck, é claro. Fizemos esse roteiro combinado com Copenhague na Dinamarca e Malmö na Suécia. Geograficamente falando, fica uma combinação bem legal, um roteiro otimizado, principalmente para nós que temos que atravessar o Atlântico para turistar por lá. Obrigada pela visita ao Blog, aparece mais vezes. 🙂
      Abraços,

    1. Sim, as cidades do norte da Alemanha são diferentes das cidades do sul. Creio que há um fundamento histórico para essas diferenças, mas eu teria que estudar muito a história da região para poder afirmar alguma coisa nesse sentido. A história da Europa em geral é bem complexa com seus reinos, guerras, povos, dominações e anexações!
      Abs,

    1. Oi Rui, há cidades muito interessantes para serem visitadas no norte da Alemanha e Lübeck é uma elas. Quando você for para lá, minha sugestão é colocar no roteiro Bremen, Hamburgo, Lübeck e Schwerin. Obrigada pela visita ao blog.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: