11º Encontro da Família Chueire em Tomazina, Paraná.

Tomazina e a Festa da Família Chueire

É na pequena e encantadora Tomazina, que a cada punhado de anos, se realiza o encontro dos descendentes de Moysés e Ahyd, o Encontro da Família Chueire.

Foi nos idos de 1890 que os irmãos Moysés e Ahyd vieram do Líbano para o Brasil e se estabeleceram em Tomazina, no Norte Pioneiro do Paraná. Na época, a cidade fundada pelo mineiro Major Thomaz Pereira da Silva era o município polo do Norte Pioneiro. Comerciantes por natureza, os irmãos Chueire se estabeleceram na cidade e ali participaram do comércio, indústria e da vida pública da cidade.

Tomazina, Paraná

Embora a família tenha se espalhado por diversos estados do Brasil e exterior, permaneceu o hábito de retornar à pequena cidade para visitar os familiares que lá ficaram e isso acontecia normalmente na época do carnaval. Foi num desses carnavais, em 1979, que os primos Carlos Chueire e Cecim Calixto organizaram na casa do Carlos uma reunião com os familiares que estavam em Tomazina no carnaval daquele ano, oferecendo um churrasco de carneiro. Também teve uma pamonhada com participação das tias, a grande maioria da geração de minha avó.

Desse primeiro encontro, outros se sucederam na casa do Carlos e quando essa já não comportava mais o número de pessoas, o encontro passou a ser realizado no clube de campo local. São três dias de muita festa, que junto com o carnaval, agitam a pequena cidade.

Tomazina, Paraná

11º Encontro da Família Chueire

Estávamos em mais de 130 pessoas nesse 11º Encontro da Família. A organização é feita por uma comissão de primos, que com antecedência de aproximadamente um ano começa a pensar nos detalhes da festa. Toda a organização do evento foi feita pela família e o resultado foi espetacular.

11º Encontro da Família Chueire - Tomazina, PR.
11º Encontro da Família Chueire – Tomazina, PR.

O 1º Dia
O primeiro dia do Encontro aconteceu no Rancho do Vidal, no sábado de carnaval.  O local é rústico e muito bem decorado, é um espaço locado para organização de eventos. Esse foi o dia do reencontro com familiares que não víamos há muito tempo, dia de colocar a conversa em dia, de lembrar da nossa adolescência e de matar as saudades das coisas super legais que todos vivemos nessa  cidade.

O Rancho do Vidal, local do 11º dia do Encontro da Família Chueire
O Rancho do Vidal, local do 11º dia do Encontro da Família Chueire
1º dia do 11º Encontro da Família Chueire em Tomazina
1º dia do 11º Encontro da Família Chueire

Nesse dia, o prato principal do almoço foi o Entrevero.  O Entrevero é um prato típico do sul do Brasil feito em “disco de arado”. Eu não o conhecia e quando li no grupo de whatsapp da família, que eles tinham comprado nove discos de arados, achei que os primos haviam se tornado prósperos sitiantes em Tomazina e estavam comprando discos para máquina de arar terra, hahaha.  Só fui descobrir que era para cozinhar, quando me explicaram isso no dia da festa. Dá para fazer na panela chinesa Wok e também em tacho, até porque quem tem “disco de arado”?  🙂

O Entrevero,prato típico do sul do Brasil. Em Tomazina, PR
O Entrevero em disco de arado, prato típico do sul do Brasil.

Os discos foram colocados sobre tambores adaptados para servir como um grande fogareiro e cada disco era comandado por um primo ou prima.

Os primos e os entreveros no disco de arado em Tomazina, PR
Os primos e os entreveros no disco de arado. Foto de Josi Gonzalez

No Rancho há dois galpões, num deles ficou “a cozinha” e no outro o salão do almoço e confraternização.  São Pedro não ajudou muito, mas nem o mau humor de São Pedro tirou o brilho e a alegria da festa.

Entrevero no 11º Encontro da Família Chueire. Tomazina, PR
Enfim, trabalho concluído! Entrevero no 11º Encontro da Família Chueire. Foto: Josi Gonzalez

O Entrevero é um prato de carnes, legumes e pinhão, como pinhão só tem um junho, a comissão festeira comprou os pinhões em junho e os congelou para poder preparar o prato. Gente, é bom demais!!!  Acompanhava arroz, feijão, farofa e saladas.

As sobremesas servidas eram divinas! Doces de abóbora, de figo e canjica preparados pelas quituteiras da cidade.

11º Encontro da Família Chueire
Quem curte uma canjica e um doce de abóbora?

Ainda no sábado à noite, aconteceu a missa na Igreja local e depois um novo encontro no Salão Paroquial. Quem não conhece Tomazina e for visitá-la, não pode deixar de conhecer a Igreja Matriz que é o Santuário de Santo Inocêncio. Ao visitar a Igreja, observe as pinturas que decoram o teto e veja também as relíquias de Santo Inocêncio.

Igreja da Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Tomazina, PR
Igreja da Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida – Tomazina, PR

2º dia
No segundo dia, o Encontro da Família aconteceu no Clube de Campo que fica ao lado da corredeira do Rio das Cinzas. O salão novamente muito bem decorado. O Espaço do Artesão de Tomazina estava expondo os produtos locais, desde artesanato em tecido, cestaria, até as geleias e doces artesanais.

O Clube de Campo de Tomazina.
O Clube de Campo de Tomazina. Foto de Marcelo Xavier
11º Encontro da Família Chueire - 2º dia. Tomazina, PR
11º Encontro da Família Chueire – 2º dia.
11º Encontro da Família Chueire – 2º dia.

O prato especial do almoço desse 2º dia era Paella Valenciana, que só na aparência já despertava todos os sentimentos de gula. A paella foi coordenada pelo primo Rogerinho e as paellas (que são as panelas para a preparação do prato) foram cedidas por um amigo. Rogerinho, valeu! Foi uma das melhores paellas que já experimentei. 🙂

Para os que não podiam ou  não queriam comer frutos do mar, havia um frango assado na churrasqueira que também foi disputado no tapa! 🙂  Passamos a tarde no clube curtindo o espaço, a corredeira e a piscina, junto com a família e os amigos.

Paella Valenciana no 11º Encontro da Família Chueire.
Paella Valenciana no 11º Encontro da Família Chueire. Olhem só o tamanho dos camarões!

3º dia
Já era segunda-feira de Carnaval e nosso último dia do 11º Encontro da Família Chueire. Era o dia do tradicional barreado, receita da Adenir, esposa do primo Carlos Chueire, e preparado pelo grupo de primos que substituiu o Carlos nessa função.

O cozimento do barreado no 11º Encontro da Família Chueire. Tomazina PR
O cozimento do barreado no 11º Encontro da Família Chueire.

O Barreado é uma tradicional comida do litoral do Paraná, que consiste em carne cozida por 24 horas em panela de barro. É famoso o barreado da cidade de Morretes no litoral.

Tudo isso completado com bingo, torneio de truco e gincana, onde os participantes tinham de 7 a 90 anos. Os de noventa não participaram da gincana rsss, ficaram nas atividades mais light. 🙂

Festa que é festa tem muita confraternização, alegria e divisão das tarefas. Ainda no domingo uma turma de primos se reuniu para a preparação do barreado. Como escrevi acima, ele deve ficar cozinhando por 24 horas,  assim, foi no domingo, na casa da Marisa, que o barreado começou.


O vídeo foi gravado pela Silvana e sonorizado por Maria Eugênia.

O dinheiro arrecadado com o bingo foi doado ao Clube de Campo para auxiliar na sua manutenção.

As caixas de frango compradas e não utilizadas foram entregues ao Prefeito Flávio Zanrosso que as doou para a creche juntamente com os alimentos arrecadados no carnaval infantil. E assim fizemos uma linda festa nesse 11º Encontro da Família Chueire.

Prefeito Flávio Zanrosso entregando os alimentos arrecadados.
Prefeito Flávio Zanrosso entrega para a creche os alimentos arrecadados e doados.

A Família Chueire

Moysés Chueire
Moysés Chueire

Moysés Chueire e seu irmão Ahyd vieram para o Brasil em momentos distintos. O nome de Moysés, no Líbano era Hattar e não sabemos porque adotou nome diferente no Brasil. Moysés, ou Hattar, nasceu em 1873. Eram filhos de Abdallah e Zaine. Soubemos pelos primos Luiz Renato e Marise que talvez duas irmãs deles tenham migrado para a Argentina e para a América do Norte na mesma época em que eles deixaram o Líbano.

A família é oriunda da cidade de Shweir que fica a 30 minutos de Beirute. O “Chueire” vem do aportuguesamento do nome da cidade de origem, Shwier, uma vez que o real nome da família é Bou-Zeid.

Moysés chegou em Tomazina em 1896 com pouco mais de 20 anos. Casou-se três vezes e teve 20 filhos. Ahyd veio para cá 10 anos depois, trazido por seu irmão mais velho (Moysés). Ahyd foi casado duas vezes. Conheceu sua primeira esposa, a tia Palmira, por intermédio de seu irmão, ela era irmã da vovó Maria, a 1ª esposa de Moysés. Ele teve sete  filhos com a tia Palmira e depois dois filhos  com a Maria, sua segunda esposa.
Por isso que temos essa imensa e maravilhosa família Chueire 🙂

A cidade de Tomazina

O município de Tomazina está localizado no norte pioneiro do Paraná e tem em torno de 9 mil habitantes. Preserva o encanto da cidade do interior, com aquelas características e qualidade de vida típicas de cidade pequena. Uma região com grande potencial turístico para o turismo de aventura, por suas diversas cachoeiras e as corredeiras do Rio das Cinzas.  É por essas características que Tomazina faz parte do circuito da Copa Brasil de Canoagem Slalom. E não dá para deixar de falar sobre o Salto Cavalcanti, que é a meninas dos olhos do povo Tomazinense.

O Salto Cavalcanti em Tomazina - PR
O Salto Cavalcanti em Tomazina – PR. Foto: Maria Eugênia

O Espaço do Artesão
Quem quiser conhecer o Espaço do Artesão, ele fica na rua paralela à praça de cima. Praça de cima, como assim?? A praça de cima fica ao lado da Igreja e a praça de baixo fica em frente à Igreja, não tem erro. 🙂

Ah! A rua onde está localizado o Espaço do Artesão  é a que passa na parte inferior da praça de baixo. Consegui explicar? Mas quem precisar de um endereço mais formal, é: Rua Xavier da Silva, 853, Tomazina-Pr.

Espaço do Artesão de Tomazina, PR.
Espaço do Artesão de Tomazina, PR.
Espaço do Artesão de Tomazina, PR. Espaço do Artesão de Tomazina, PR.
Espaço do Artesão de Tomazina, PR. Espaço do Artesão de Tomazina, PR.

Quer saber mais sobre Tomazina? Leia o post Turistando em Tomazina e o post Tomazina e a Festa da Padroeira.

Colaboraram na elaboração e revisão desse post os primos
Marise de Azevedo Chueire
Marins Vianna
Moema Chueire Sturion

Referências
Relato da viagem ao Líbano, feita pelos primos Luiz Renato de Oliveira Chueire e Marise de Azevedo Chueire
Relatos e informações obtidas com os primos
Publicação Tomazina, ano 1928

Fotografias
Agradeço aos primos que cederam as fotos para ilustrar esse post e a todos os primos que colaboraram com as informações para a elaboração do conteúdo.
Em 2021 tem mais. Até pessoal! 🙂

Veja também

3 comentários sobre “Tomazina e a Festa da Família Chueire

Escreva seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.