Estradas da Europa - Conheci e Curti

Viajando de automóvel pelos países da Europa Central – todas as dicas

Neste post procurei colocar todas as dicas para uma viagem de automóvel pelos países da Europa Central.

Escrevi sobre o que pesquisamos e aprendemos, fazendo uma síntese com o objetivo de facilitar a vida de outros viajantes que pretendem conhecer essa região viajando de carro, como nós fizemos.

A pesquisa sobre transporte, locação de automóvel, estradas, pedágio, combustível e tudo mais que envolve a parte de transporte, ficou sob a responsabilidade de meu marido. Resumido aqui em poucas linhas fica bem fácil para quem estiver lendo, mas para chegarmos nisso foram horas de pesquisa em sites cuja nossa facilidade com a língua era zero ou próximo a isso.

Nossa primeira dúvida, como comentei no post anterior, foi se usaríamos o transporte público, ônibus da Flixbus e/ou trem para o deslocamento entre as cidades, ou se alugaríamos um automóvel. Decidido pela locação, precisávamos escolher qual a empresa.

Como nossa entrada e saída da Europa foi por Viena, o automóvel seria alugado na Áustria e devolvido na Áustria, mas iríamos cruzar a República Checa, passar pela Polônia, Eslováquia e Hungria.

Para viajar de automóvel pela Europa Central, além do custo do aluguel do carro, você  precisa pagar o Cross Border Fee e comprar os Vignettes, que seria o pedágio para uso das estradas.

Alugando um carro na Áustria

Iniciamos a pesquisa para locação de automóvel pelo site da Rentcars que é o principal site de comparação de preços e locação de veículos da América Latina e  parceiro do nosso blog. Precisávamos de um carro tamanho médio para cinco pessoas e cujo porta-malas comportasse a nossa bagagem. Infelizmente não conseguimos alugar pela Rentcars porque queríamos retirar o carro na Estação Central que era perto de nosso apartamento e devolver no aeroporto e pela Rentcars não conseguimos descobrir como fazer isso. Só descobri agora que estou escrevendo o post. Escolhemos então um carro da Sixt cujo tamanho do veículo atendia nossas necessidades. Locamos diretamente no site da Sixt.

Cross Border Fee: Para levar um automóvel locado na Áustria para alguns países da Europa Central, além dos preços normais do aluguel, as locadoras cobram uma taxa adicional que é o Cross Border Fee. Essa taxa varia de locadora para locadora e varia também dependendo dos países por onde o carro passar. Veja como funciona:

Os países estão divididos em três zonas

Zona 1: Andorra, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Gibraltar, Grã Bretanha, Irlanda, Itália, Liechtenstein, Luxemburgo, Mônaco, Holanda, Noruega, Portugal, São Marinho, Suécia, Suíça, Espanha e Vaticano.
Zona 2: Croácia, República Checa, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Polônia, Eslováquia e Eslovênia.
Zona 3: Todos os países que não estão na zona 1 ou 2.

Dependendo do modelo e marca escolhido, só pode circular na Zona 1. Alguns modelos e marcas podem circular na Zona 2 pagando o Cross Border Fee. Nenhum carro alugado na Sixt (na Áustria) pode circular na Zona 3.

Para levar o carro para os países da Zona 2 há necessidade de informar a locadora com antecedência e pagar a taxa. Pagamos 35€ de Cross Border Fee.
Atenção: Em caso de violação das restrições transfronteiriças e territoriais, todos os seguros perdem sua validade, por isso, cuidado!!

Onde encontrar o Cross Border Fee no site da Sixt?
Logo após o bloco de Extras Recomendados e antes do Total do seu aluguel há um + na cor laranja. É ali. 🙂

** Não sei se há cobrança de Cross Border Fee quando o automóvel é alugado num país da Zona 2.

O Vignette e os pedágios

O Vignette é uma taxa de uso das estradas, existe na Áustria, na República Tcheca, na Eslováquia e na Hungria. É um selo que é comprado (você que compra) e deve ser fixado no parabrisa do veículo, ou pode ser digital. O Vignette Digital está vinculado à placa do veículo. Difícil? Também achamos, mas vou explicar tudo que aprendemos e vai ficar mais fácil.

Vignette na Áustria

É obrigatório para todos os veículos com peso de até 3,5 toneladas, ou seja, carros, motos e vans. Nem pense em pegar uma estrada sem o vignette, a multa é bem salgada!

Além do vignette existe o Pedágio de Rota. Ele aplica-se a alguma estradas ou auto-estrada, para cobrir os investimentos de alto custo como construção de túneis por exemplo. Neste caso, há uma praça de pedágio como a que conhecemos no Brasil. Nós não passamos por nenhuma estrada com Pedágio de Rota.

Preços: O preço varia segundo a quantidade de dias. Tem vignette para 10 dias, 2 meses ou 1 ano. A Sixt da Áustria, já fornece o vignette austríaco incluso na locação do veículo. No entanto, se for levar o carro para um país diferente da Áustria, você precisará comprar seu próprio vignette para os demais países, que foi nosso caso.

Onde comprar? Em postos de combustível e nas fronteiras. Está disponível em mais de 6.000 postos de venda. Mais informações sobre o Vignette austríaco no site ASFINAG.

vignette austríaco - 2018
Vignette austríaco – 2018. fonte: site da ASFINAG

Exemplo de vignette austríaco de parabrisa, para 10 dias, ano 2018.

Se você está na Áustria e quer só fazer um bate-volta até Bratislava, capital da Eslováquia, lembre que se for de automóvel precisa comprar o vignette.

Vignette da República Tcheca

O Vignette da República Tcheca é um selo autoadesivo que deve ser colado no lado direito inferior do parabrisa do veículo. Aqui as opções são para 10 dias, um mês e um ano.

Onde comprar vignette tcheco
Onde comprar

São vendidos em postos de combustível, filiais dos correios checo e nos estabelecimentos marcados com este selo da imagem à esquerda. São vendidos também em postos de combustível na Áustria e em estabelecimentos próximos à fronteira.

Nós fomos num posto de combustível da OMV na Áustria e perguntamos se vendiam vignette da República Tcheca. A atendente austríaca disse que sim e perguntamos o valor, ela nos disse 18 euros. Achei caro, mas não questionei. Minha filha estava falando com ela em alemão e nós acabamos comprando. Quando voltamos para o carro meu marido disse que não era esse preço e tal e eu me senti enganada. Ser enganada na Áustria?? Ah tá!

A parte superior do vignette deve ser fixada no parabrisa e a parte inferior, bem como a nota fiscal deve ser guardada com você. É necessário preencher o número da placa do veículo no vignette.

Os preços são diferenciados dependendo do número de dias.  Um vignette com validade de 10 dias custava 12,50 €. Para um mês o valor era  de 18 € e para um ano 60 €.

Nos foi cobrado 18 € por um vignette de 10 dias…. e a gente pensa que isso não acontece por lá!

#Dica: Antes de viajar, acesse o site SFDI e confira os valores atualizados.

Os vignettes da República Tcheca
Os vignettes da República Tcheca

Onde mora o perigo? O pedágio de uso das rodovias deve ser pago antes de usar a rodovia pedagiada, ou seja, compre o vignette antes de entrar na estrada. O uso de rodovias sem o vignette pode dar uma multa de 5.000 CZK até 100.000 CZK em processo administrativo. Com medo da multa compramos na Áustria. 🙁

Pedágio na Polônia

Na Polônia não tem vignettes, o pedágio é pago em praças de pedágio como no Brasil. Tem cabines com atendentes e outras automáticas. Fomos na cabine com atendente. Não tínhamos ainda o dinheiro polonês, fomos pagar em euros e entreguei moedas. A atendente não aceitou. De cara amarrada, ela falou alguma coisa que não entendemos e depois daquele mal estar geral, praticamente adivinhamos que o pedágio podia ser pago em euros, porém tinha que ser em nota de papel, não podia ser em moeda. Como adivinhar? Segundo Ah tá! da viagem 😉

Resumo para facilitar a vida de quem chegou até aqui neste post:
– O pedágio da Polônia pode ser pago com os cartões VISA, Mastercard, Maestro.
– Pode ser pago em cash em PLN, EURO e USD. Para EURO e USD são aceitas somente notas, moedas não. O troco é fornecido em PLN.
– Você encontra mais detalhes no site da rodovia, link aqui. (tem versão em inglês)

A praça de pedágio

Vignette na Eslováquia

Na Eslováquia o vignette é eletrônico, você vai num posto de venda, adquire um vignette virtual. Estranho? Também achamos, mas é assim que funciona. Os postos de venda estão interligados com o sistema do vignette e vendem para você o direito de uso da estrada. A placa do veículo é registrada no sistema e você recebe seu comprovante de pagamento que deve ser guardado. Só isso.

recibo do Vignette
Clique para ampliar

Fizemos o trecho Cracóvia (Polônia) a Ružomberok (Eslováquia) e depois Ružomberok a Budapeste (Hungria). Como o processo é digital, achamos melhor comprar o vignette na própria Eslováquia, nem sei se é vendido nos países vizinhos. Alguns quilômetros depois de cruzarmos a fronteira, na região de Trstená (Eslováquia) achamos um posto de combustível do lado direito da estrada e compramos nosso vignette, custou 10 €.

Mais informações vocês podem obter no site eznamka.sk e site Národná diaľničná spoločnosť  (tem versão em inglês 🙂 )

Essa região que percorremos no interior da Eslováquia é muito bonita, é uma região de esporte de inverno. Fizemos um pernoite Ružomberok-Rybárpole para conhecermos a região e no dia seguinte seguirmos para Budapeste.

Este foi o apartamento (casa) que alugamos pelo booking e este é nosso carro.  É um apartamento espetacular, completo e independente, fica na parte térrea da casa. Show demais! Deu vontade de ficar uns três pernoites para explorar toda a beleza da região e curtir a nossa casa. ❤  ❤

Nossa casa na Eslováquia <3 <3
Nossa casa na Eslováquia ❤  ❤
Vignette na Hungria

Na Hungria o vignette também é eletrônico, você consegue comprar nos postos de combustível e em outros lugares autorizados. O processo é semelhante ao da Eslováquia.


Estávamos vindo da Eslováquia pela E77, esta estrada marcada no mapa acima. Logo após a fronteira vimos essa casa amarela, onde estava escrito câmbio e vignette!! Paramos e entramos para comprar, só que ali eles só vendiam vignettes para veículos com peso superior a 3,5 t que são os veículos pesados, ônibus, caminhões, etc. Nos informaram que veículo de passeio era vendido 33 km adiante. Aí ficou a dúvida. Como fazer? Se não podíamos usar a estrada sem pagar o vignette e este não era vendido na fronteira?


Seguimos pela estrada para encontrar o local de venda 33 km adiante. Já era final de dia, começava a escurecer e nós na estrada procurando um posto de combustível para comprar o tal vignette eletrônico e nada de encontrar. O fato é não encontramos nenhum posto de combustível na beira da estrada para comprar o vignette e nessa altura da viagem já estávamos nos aproximando de Budapeste. Como não tínhamos mais certeza de quanto já havíamos percorrido, colocamos o GPS para procurar posto de combustível próximo e ele nos indicou entrar numa cidadezinha e lá fomos nós para a cidade de Vác. Foi neste posto, MOL benzinkút, Vác, que paramos.


Na base de um pouco de inglês, mímica e simpatia da atendente, compramos o nosso vignette eletrônico. Queríamos também trocar dinheiro porque eu havia entendido que o aparthotel de Budapeste  saía mais barato se fosse pago na moeda húngara (o que depois descobri que não era procedente). A atendente do posto nos mostrou onde estava a máquina ATM. Se vocês derem um zoom no Street View acima, vão vê-la no lado direito da imagem, tem uma cadeira vermelha atrás da máquina. 🙂  Com vignette em mãos e dinheiro húngaro na bolsa seguimos para Budapeste.

Automóvel

Percorremos quase 2.000 km. Nosso automóvel era um Opel Astra a Diesel, que nos levou para lugares incríveis. Talvez tenha saído mais caro do que a viagem com transporte público, mas nos deu mais liberdade e nos permitiu conhecer lugares que sem o automóvel seria bem difícil. Dirigir nesses países de língua estranha não foi o horror que eu havia pensado inicialmente, ok que quem dirigiu foi meu filho, não eu. 😉

Slovakia, Orava Catle. Ružomberok
Nosso carro. As vezes o GPS nos mandava por caminhos estranhos…

Sempre que viajamos de carro levamos nosso GPS. Sai mais barato do que alugar o carro e o GPS. Este que alugamos vinha com o sistema NAV sem custo adicional, então tínhamos os dois como vocês podem observar na foto. No parabrisa na parte inferior do lado direito dá para ver os vignettes que não eram eletrônicos.

Uma pequena cidade da Áustria.
Uma pequena cidade da Áustria.

Nosso roteiro.

Resumo das dicas

  • Viajar de automóvel pelos países da Europa Central é tranquilo. Não tivemos nenhum problema nos países que visitamos.
  • Rentcars é o principal site de comparação de preços e locação de veículos da América Latina,  com a vantagem de poder pagar aqui em reais e se livrar do IOF e da variação cambial.
  • Dá sim para alugar um carro pela Rentcars retirando na Estação Central de Viena e devolvendo no aeroporto.
  • As estradas deles são bem melhores que as nossas.
  • Tem taxa adicional (Cross Border Fee) para levar o carro para a República Tcheca, Polônia, Eslováquia e Hungria.
  • Vignettes é uma novela, mas está bem explicadinho aqui.
  • O trânsito nas cidades é confuso e complicado.
  • O que atrapalhou um pouco o planejamento é que não tem o Google Street View na Áustria.
Outros posts

Eurotrip: nossa viagem pela Áustria, Polônia, Eslováquia e Hungria.
Viajando de automóvel pelos países da Europa Central - todas as dicas

Rodando pela Eslováquia.
Rodando pela Eslováquia. O país tem paisagens maravilhosas.

Para planejar sua viagem

Booking.com - Hotel, hostel ou apartamento? O booking.com é fácil de reservar e fácil de cancelar. Aproveite os descontos exclusivos em hotéis e reservas com cancelamento grátis. Observe as regras de cancelamento de cada hospedagem.

Airbnb - Se viajar mais como local do que como turista é o seu estilo, no Airbnb você encontra casas, apartamentos e até quartos na casa de alguém.

Flixbus - Transporte público para viajar entre cidades. A Flixbus é uma empresa de ônibus que atua em grande parte da Europa. São 1700 destinos em 28 países.

Aluguel de carro - Está pensando em alugar um carro? Faça cotação com a  Rentcars, pagamento em reais, sem IOF nas reservas internacionais, feitas no Brasil.

Seguro viagem, nunca viaje sem ele.

Seguros Promo
Na Promo, você escolhe a seguradora entre as mais famosas do mercado.

Mondial Seguro Viagem
Com a Mondial o seu seguro é Allianz. Faça seguro e viaje tranquilo.

Referências

ASFINAG – Autobahnen- und Schnellstraßen-Finanzierungs-Aktiengesellschaft (Áustria)
SixT Rent a Car
Toolls.eu
SFDI – Státní fond dopravní infrastruktury  (República Tcheca)
Stalexport Autostrada Małopolska  (Polônia)
Portal of the electronic system of vignette payment Slovak Republic  (Eslováquia)
Národná diaľničná spoločnosť  (Eslováquia)
toll-charge.hu (Hungria)

Espero que este post possa ajudar outros viajantes que queiram percorrer essa região de automóvel. Se você precisar de mais informações escreva na área de comentários e se você gostou, ❤ clique no curtir abaixo. 😉

Veja também

Escreva seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.