Buenos Aires, Argentina.

Três dias em Buenos Aires

Aproximávamos do final de nossa viagem, Buenos Aires era o último ponto de nosso roteiro, depois era pegar avião e voltar para o Brasil.

Pensei um tempão como escrever sobre Buenos Aires, ela era a mais famosa dos quatro destinos visitados, reservamos para ela o maior número de pernoites, mas de onde vem o sentimento que faltou alguma coisa? Ou que faltaram muitas coisas?

Fomos de Punta del Este para Buenos Aires. A viagem foi longa, passamos por dentro de diversas pequenas cidades e pegamos novamente tempo ruim na travessia, o barco jogava tanto que ficava difícil andar dentro dele. É impressionante porque a travessia acontece no Rio da Prata, não no mar. Depois de 5h30 de viagem, ônibus+barco, enfim chegamos a Buenos Aires.

No terminal do Buquebus, ainda antes da travessia, conversávamos com uma simpática sra portenha, moradora de Buenos Aires, que nos deu várias dicas do que conhecer e também nos deu a dica de usar o remise ao invés de táxi de rua. Como dizia ela: Quando se chega numa cidade ou país que não se conhece, o mais seguro é contratar o transporte dentro do aeroporto, paga-se um pouco mais, mas é preço fechado e você tem a segurança que chegará no seu destino sem problemas. Depois, quando as malas já estiverem no hotel, quando já estiver mais ambientado com a cidade, aí pode-se pegar o táxi com mais tranquilidade, mas logo que chega não. Conhecendo a fama dos taxistas de Buenos Aires, resolvemos seguir o conselho da simpática senhora que encontramos no Buquebus.

Avenida 9 de Julio, Buenos Aires.
Buenos Aires, Avenida 9 de Julio ao entardecer – foto: Maria Eugênia

Ficar hospedado em hotéis da Avenida 9 de Julio tem suas vantagens. A principal é estar perto de boa parte das atrações turísticas tradicionais e outra é que a 9 de Julio é muito bem iluminada o que diminui a sensação de insegurança e uma terceira vantagem é que os shows de tango possuem um sistema de transfer que leva e trás o turista sem custo adicional se ele estiver na região central. Fazer um bom preparo físico antes de viajar, também ajuda bastante… porque você vai andar 🙂

Tínhamos três dias inteiros para Conhecer e Curtir Buenos Aires. Nunca andei tanto na minha vida de turista! Nosso hotel ficava a 500 m do Obelisco, então fizemos todo o centro a pé….

O Obelisco
O Obelisco – foto: Maria Eugênia

Em nosso 1º dia, o primeiro destino foi a Florida para comprar pesos, o pouco dinheiro argentino que tínhamos foi o que trocamos quando saímos do Uruguai. Saímos a pé do hotel, andamos pela 9 de Julio, passamos pelo Obelisco, tiramos fotos e seguimos para a Florida.

A Florida foi um susto! Eu havia visto um vídeo do Tesão Piá (sátiras curitibanas) fazendo uma sátira sobre isso, mas não pensei que fosse assim mesmo. É uma rua para pedestres e além do fluxo intenso de gente, há (ou havia) centenas de pessoas falando ou gritando “câmbio, câmbio, câmbio”, assustador! Além do câmbio, essas pessoas te oferecem de tudo, entrada para shows, city tour, etc. No meio dessa bagunça fomos abordados por um jovem que nos convidou para conhecer a loja de uma brasileira, que era ali na galeria (estávamos em frente à Galeria Boston). Aceitamos, queríamos trocar dinheiro e comprar entradas para um show de tango. Foi a melhor coisa que aconteceu.

A agência da Marília – Conhecemos a Marília, uma brasiliense casada com um argentino e proprietária da agência de turismo Anny Tours. Eu já havia pesquisado na internet os preços dos shows de tango, achei tudo muito caro e com jantar mais caro ainda, muito frustrante! A Marília nos ofereceu um pacote para nós cinco, para aquele dia (quinta-feira) com transfer, jantar incluso e bebidas à vontade, que ficava mais barato do que eu havia visto na internet sem jantar. Comecei a achar interessante… quando ela me disse que podíamos pagar em Reais e o câmbio era ótimo, achei que era ali mesmo que eu compraria nossos ingressos para o show de tango. Decidimos pelo show do Café de los Angelitos que nem fazia parte da nossa pesquisa inicial feita na internet.

Galeria Boston, Florida 142

A agência da Marília ficava ao lado do Câmbio Boston (da Galeria Boston) famoso entre os brasileiros. Marília também nos ensinou a observar as diferenças entre notas verdadeiras e as falsas. Não fizemos o City Tour com ela, o que foi uma pena.

Depois de comprarmos os ingressos, continuamos a pé até o Puerto Madero, voltamos pela Córdoba, passamos na Galerias Pacífico, seguimos até o Palácio da Justiça e retornamos ao hotel. Andamos mais de 7 km nesse dia, eu estava quebrada e à noite tinha o show de tango.

Buenos Aires, Puerto Madero.
Buenos Aires, Puerto Madero.

Nosso 2º dia em Buenos Aires começou com a visita guiada ao Teatro Colón. Após a visita ao teatro, bati o pé que não andava mais como andamos no dia anterior… Depois da tradicional passada na Florida para trocar dinheiro, pegamos o City Tour do Buenos Aires Bus.  Com o City Tour passamos por diversos pontos turísticos da cidade e descemos na parada do La Boca para conhecermos o Caminito. Depois de conhecermos o Caminito, voltamos a pegar o ônibus do City Tour, passamos em mais outras regiões e descemos na parada da Recoleta. Como a visita ao Cemitério já estava encerrada, só conhecemos a Igreja e retomamos nosso City Tour até o ponto final.

Buenos Aires, Recoleta
Buenos Aires, Recoleta – foto: Maria Eugênia.

Nosso 3º dia em Buenos Aires era um sábado, dia de visita guiada à Casa Rosada e essa não dá para perder! Iniciamos nossas andanças nesse dia pela Plaza de Mayo, Catedral e Casa Rosada. Depois, ainda a pé, descemos até Puerto Madero para pegar o City Tour aproveitando que ainda tínhamos direito. O usamos como transporte para irmos até a Floralis Generica e de lá, a pé de novo, para a Recoleta. Almoçamos na região, conhecemos o cemitério e o parque, e mais uma vez a pé, fomos para a Livraria Ateneo e de lá a pé para o hotel. Ok, se eu reclamei no primeiro dia dos mais de 7 km que andei, nesse terceiro foram também 7 km. Em Buenos Aires, prepare-se para andar muiiiitooo 🙂

Porque hoje é sabado, em Recoleta
Porque hoje é sábado, em Recoleta.

Falando um pouquinho de cada lugar (ou o que ver e conhecer)

Avenida 09 de Julio e Obelisco – A 9 de Julio é a principal avenida de Buenos Aires, sua construção inicia-se em 1912 e é concluída em 1930. Recebeu esse nome em homenagem à Declaração da Independência da Argentina, ocorrida em 9 de Julho de 1816. É uma avenida muito larga e era voltada totalmente para o tráfego de automóveis, com 7 pistas em um sentido e 7 no sentido contrário. Em 2013 for reformulada ganhando um corredor de ônibus central, o Metrobús, como é conhecido o BRT na Argentina. A obra gerou polêmica e discussão na época, mas está lá. Para quem não conhecia como a avenida era antes, ela está bonita. O trecho turístico gira em torno do Obelisco, mais ou menos seis quadras para um lado e seis quadras para o outro. O Obelisco foi inaugurado em 1936 em comemoração ao quarto centenário de fundação da cidade. É um monumento histórico e fica no cruzamento das avenidas 9 de Julio com Corrientes.

Buenos Aires, Avenida 9 de Julio
Buenos Aires, Avenida 9 de Julio. Foto: Maria Eugênia

É só uma avenida e aí, o que fazer na 9 de Julio?
Olhar, observar, fotografar, almoçar, jantar, se hospedar e turistar.
Cuidados? Área central, há batedores de carteira, principalmente à noite quando baixa o movimento. Não dar bobeira, andar em grupo, não ostentar e não fazer câmbio na rua. Nós não vimos cambistas na 9 de Julio, quando fomos estavam todos concentrados na Florida.

Teatro Colón – Situado na Avenida 9 de Julio, a duas quadras do Obelisco, o Teatro Colón é um dos teatros líricos mais importantes do mundo por sua acústica, tamanho e pelo valor artístico da construção. O teatro tem um programa de visita guiada que acontece todos os dias, inclusive domingos e feriados. A visita é paga, tem duração de aproximadamente 50 minutos. O Teatro é lindo demais! Fiz um post especial onde falo sobre a visita guiada e o teatro. Para ler clique aqui.

Teatro Colón em Buenos Aires.
Teatro Colón em Buenos Aires.

Palácio da Justiça – Próximo ao Teatro Colón, o Edifício do Palácio da Justiça é uma imponente construção que fica em frente à Plaza Lavalle. A estação de metrô é a Tribunales. Conhecemos o Palácio da Justiça só por fora. Há a possibilidade de se fazer uma visita guiada, mas não descobri muitos detalhes dela. Quem quiser pesquisar, acesse o site do Palácio.

Buenos Aires, Palacio de Justicia
Buenos Aires, Palacio de Justicia – foto: Maria Eugênia.

Puerto Madero – É um bairro sofisticado e elegante, onde antes era o porto de Buenos Aires. Os antigos armazéns do porto, restaurados, abrigam hoje escritórios, restaurantes e bares. Os edifícios nessa região são super modernos exibindo as últimas tendências arquitetônicas. As ruas têm nomes de mulheres que ficaram famosas nas ciências, artes e política e é onde se encontra a “Puente de la Mujer” (Ponte da Mulher), obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava.

Buenos Aires, Puente de la Mujer
Buenos Aires, Puente de la Mujer – foto: Maria Eugênia

Como viajamos no padrão econômico, achei caros os restaurantes da região. O motorista de nosso remise havia nos dito que a região era cara e disse que “do outro lado” comeríamos uma carne tão boa quanto, sem a sofisticação do Puerto, porém bem mais barato. Foi o que fizemos.

Buenos Aires, Puerto Madero.
Buenos Aires, Puerto Madero.

Galerias Pacífico – Não constava inicialmente do roteiro, nos foi sugerida pela simpática Sra. que encontramos na travessia do Buquebus. Fica na esquina da Florida com a Av. Córdoba. A Galerias Pacífico é um shopping de luxo instalado num edifício histórico, onde antigamente funcionava uma galeria de arte. Foi declarado Monumento Histórico Nacional por sua arquitetura de inegável valor artístico e por seus espetaculares murais. Para quem está turistando no centro de Buenos Aires, conhecer a Galerias Pacífico é uma #dica.

Buenos Aires, Galerias Pacífico
Buenos Aires, Galerias Pacífico – foto: Maria Eugênia.

City Tour – Como havíamos pego o City Tour em Montevidéu pensei que o City Tour de Buenos Aires poderia ser igual. Achei caro, longo e cansativo. Na compra do ingresso vem de brinde uma garrafa de vinho, brinde em termos… Na realidade pagamos por isso. Como estávamos em cinco pessoas “ganhamos” duas garrafas de vinho, agora imagine você fazendo um City Tour longo e carregando o peso adicional de duas garrafas de vinho na mochila… ninguém merece! E foi carregando as garrafas de vinho que fomos conhecer o La Boca, Caminito e o Estádio do Boca Junior.

Passeando com o City Tour - foto: Mary
Passeando com o City Tour – foto: Mary

La Boca e Caminito – Ponto turístico mais famoso de Buenos Aires, o Caminito fica no bairro La Boca, na beira do rio Riachuelo, onde o rio faz uma curva, um pouco antes dele desembocar no rio da Prata. O Caminito é uma pequena rua com pitorescas casas coloridas, mas turisticamente falando, compreende a própria rua Caminito e algumas ruas no entorno dela. Escrevi um post sobre o Caminito, para lê-lo clique aqui.

Caminito,construções com chapas de metal canelado.
Caminito,construções com chapas de metal canelado. Foto: Maria Eugênia.

Plaza de Mayo e Catedral Metropolitana – A Plaza de Mayo é a mais antiga de Buenos Aires e cenário de todos os acontecimentos políticos mais importantes da história argentina, com exceção da Declaração da Independência. Seu nome é uma homenagem à Revolução de 25 de Mayo de 1810, que ocorreu nessa mesma praça e deu início à guerra da independência argentina. A praça fica bem em frente à Casa Rosada.

Plaza de Mayo em Buenos Aires.
Plaza de Mayo em Buenos Aires. Foto: Maria Eugênia

É na Plaza de Mayo, ali onde as ruas Av Pres. Roque Sáenz Peña, San Martin e Rivadavia se encontram, que fica a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, Foi nessa catedral que o Papa Francisco rezou missa por mais de 20 anos. Em 1942, a Catedral Metropolitana foi declarada Monumento Histórico Nacional e é considerada uma das mais importantes obras arquitetônicas da época colonial.

Casa Rosada – Sede do governo argentino, a Casa Rosada é um dos cartões postais de Buenos Aires. Fica na Plaza de Mayo e aos sábados, domingos e feriados abre suas portas para que o público tenha acesso ao seu interior por meio de visitas guiadas. A visita é gratuita e a cada 10 minutos sai um novo grupo. A Casa Rosada é muito bonita internamente. Eu recomendo a quem estiver num final de semana ou feriado em Buenos Aires, que vá conhecê-la, tenho certeza que vai gostar. Nós fizemos a visita guiada, descrevo-a com mais detalhes num post específico. Para lê-lo clique aqui.

A Casa Rosada em Buenos Aires.
A Casa Rosada em Buenos Aires.

Floralis Generica – É uma escultura metálica em forma de flor que possui um mecanismo elétrico que abre e fecha automaticamente suas pétalas dependendo da hora do dia. Fica na Plaza de las Naciones Unidas na Recoleta. Só olhamos de longe, para ver o efeito da flor teríamos que ficar curtindo o parque até ela resolver fazer um movimento. Estávamos turistando e não tinhamos tempo para isso.

Floralis Generica.
Floralis Generica, a flor estava aberta. Só vimos de longe.

Cemitério da Recoleta – O cemitério da Recoleta é uma atração turística, um museu a céu aberto. Super bem estruturado turisticamente falando, o cemitério fica como se fosse um parque, onde as famílias passeiam com carrinhos de bebê, guias turísticos oferecem free tour através dos jazigos e vão contando as histórias das personalidades e das famílias que ali estão sepultadas.

Cemitério da Recoleta

O jazigo mais famoso, mas não o mais suntuoso, é o da família Duarte, onde está sepultada Evita Perón, sempre adornado com flores e com um monte de turistas visitando. Para saber mais sobre o Cemitério clique aqui.

Cemitério da Recoleta – Jazigo de Evita Perón

Ao lado do cemitério está a Igreja Nossa Senhora de Pilar, construída em 1732, no estilo barroco colonial. Em frente, o parque, que aos finais de semana tem feirinha de artesanato, muitos jovens, música atrações no local.

Livraria Ateneo – Será que é uma livraria ou será um teatro? É a Livraria El Ateneo Grand Splendid. Instalada onde antes era o Teatro Gland Splendid, a livraria é ponto turístico para os visitantes de Buenos Aires. Está localizada na Av. Santa Fé, 1860.

Livraria Ateneo em Buenos Aires
Livraria Ateneo em Buenos Aires – foto: Maria Eugênia

Tango Show Café de los Angelitos – E como Buenos Aires pede tango, fomos assistir ao tango no Café de los Angelitos. O local é histórico, foi inaugurado em 1890 com o nome de Bar Rivadavia  e tornou-se o ponto de reunião de “compadritos” e malandras no final do século XIX. Carlos Gardel e Razzano José eram clientes assíduos dali. Passou a se chamar Café de los Angelitos a partir de 1920. Falo do Show de Tango, que é maravilhoso, neste post aqui.

Buenos Aires, Café de los Angelitos Tango Show
Buenos Aires, Café de los Angelitos Tango Show

Onde nos hospedamos
Nosso hotel, o HTL 9 de Julio, era tipo um loft num prédio antigo reformado, era muito diferente. O quarto amplo com um ambiente de sala com cozinha compacta conjugada na parte de baixo e o quarto de dormir e banheiro no mezanino. Decoração moderna num prédio antigo o que dava um contraste bastante interessante. O quarto que ficamos era igual a esse da foto.

hotel-9-julio-buenos-aires
Créditos: Hotel 9 de Julio – do booking.com

Três dias é pouco para conhecer Buenos Aires, deixamos de ver muita coisa. Queremos voltar para rever coisas que já vimos e conhecer aquelas que não conhecemos. Se você tem dicas de lugares legais, escreva nos comentários, queremos sugestões para a próxima viagem. 🙂

Buenos Aires
Buenos Aires

Por onde andamos, posts dessa viagem
O planejamento
Uruguai e Buenos Aires, eu fui
Os hotéis onde ficamos
Colonia del Sacramento
Colonia del Sacramento, a joia do Uruguai
Conhecendo Colonia del Sacramento
Fotos de Colonia del Sacramento
Montevidéu
Palácio Legislativo
Conhecendo Montevidéu em um dia e meio
Punta del Este
Punta del Este – Uruguai
– Casapueblo
Buenos Aires, Argentina
Três dias em Buenos Aires
Tango em Buenos Aires  – Café de los Angelitos
Teatro Colón – visita guiada
Casa Rosada
La Boca – Caminito
Cemitério da Recoleta, um museu a céu aberto
O dia da partida e a abertura do Congresso


Booking.com

Links
Site de turismo do governo argentino 
Cemitério da Recoleta 
Palácio da Justiça
City Tour, Buenos Aires Bus

Veja também

3 comentários sobre “Três dias em Buenos Aires

  1. Oi Ana, vou tentar te ajudar. Quando fizemos nossa 1ª viagem internacional compramos um pacote, embora o pacote fosse de uma empresa de viagem econômica foi a viagem mais cara que fiz. Depois disso comecei a organizar nossas viagens por conta própria e nunca mais parei, as nossas viagens por conta própria sempre ficaram mais baratas. Para saber quanto de dinheiro levar você tem que fazer um orçamento prévio baseado naquilo que vc quer visitar. Quanto custa a refeição também é meu drama em viagem, comecei a tirar fotos do cardápio 😉

    Almoço para casal, depende muito de quanto você está disposta a gastar com comida. Na região de Puerto Madero é mais caro. Na região de Palermo é mais barato. No centro, na Avenida 9 de Julio que é bem próximo de Puerto Madero tem preços mais em conta, mas não tem o charme do Madero. Pesquise no Tripadvisor, algumas pessoas escrevem lá quanto pagaram Li um comentário que um casal pagou 570 pesos num jantar para duas pessoas no Kansas Grill. Calcule a conversão de 1 real = 3,60 pesos . http://cotizacionrealblue.com.ar/ . Se eles gastaram 570 pesos, isso deu aproximadamente 160 reais o jantar para o casal. Dá para comer por menos que isso. Tem outra colaboradora que disse ter ido no Cucina Paradiso e pagou 358 pesos somando o preços dos dois risotos que pediram. isso dá em torno de 90 reais. Quando eu faço meu orçamento de viagem, eu calculo 12 dólares por pessoa por refeição/dia. 12 USD na cotação do paralelo de hoje seria em torno de R$54,00. Para fins de orçamento, seria: 54 reais *2 pessoas *2 refeições no dia = R$ 216,00. Isso é só a comida. Se for tomar vinho, lembre de acrescentar o preço da garrafa de vinho no seu orçamento. Levo dinheiro para esse orçamento mas pesquiso lá para tentar gastar menos. Se sobrar, trago o dinheiro de volta e guardo para a próxima viagem, se faltar vou pagando no cartão de débito internacional. 🙂 Vale sempre a pena fazer umas contas na ocasião da viagem sobre o que vale mais se fazer câmbio de dólares, de reais ou pagar no cartão de débito mesmo com o IOF.
    Nós descobrimos esse restaurante na 9 de Julio, perto de nosso hotel e jantamos lá. A comida era boa e o preço barato. http://www.laesquinadegarufa.com/

  2. Olá! Me chamo Ana e em minha busca por informações porteñas conheci o seu blog rssrsr…..estou indo daqui a dois meses para Buenos Aires, ficarei por lá 09 dias com meu noivo e estou com um zilhão (rsrs) de dúvidas! Mas a principal delas (e que a maioria dos blogs não comentam) é sobre quanto dinheiro levar! Quanto custa um almoço para casal?? E transporte?? Se possível gostaria de ajuda por favor! É nossa primeira viagem internacional e estamos mais perdidos do que agulha em palheiro! hahaha

    1. Sobre o transporte não posso ajudar muito. Como ficamos hospedados na região central, fizemos a maior parte dos passeios a pé e o City Tours que pegamos achei que não valeu. Há a opção do metrô e do metrô de superfície, que seria o nosso ônibus trafegando em canaletas exclusivas, também é uma opção barata dependendo do destino. Se for andar de táxi, tenha cuidado com a malandragem dos taxistas. Usamos táxi e/ou trasfers só nas chegadas e saídas aeroporto e Buquebus. Os preços podem estar diferentes pois a eleição do Macri mudou a política econômica na Argentina, o bom é tentar pesquisar os sites de lá.
      Se quiser mais informações, escreva. Abs

Deixe uma resposta